ovos caipiras

Já faz muitos anos que não compro uma caixa de ovos dessas de supermercado que custam $1,99 a dúzia [ou duas por $1,99 na promoção]. Não compro porque não acho necessário participar de um sistema baseado em crueldade para eu poder fazer uma omelete ou um bolinho vez ou outra. Compro e uso sempre os ovos da galinha feliz—fato que não preciso mencionar a cada receita que publico aqui, mas que é absoluto na minha cozinha.
Compro uma dúzia de ovos caipiras a cada duas ou três semanas, dependendo do que eu fizer na cozinha. Às vezes demoro mais pra gastar, porque não faço muita coisa levando 5 ovos e tais. No farmers market de Davis eu tinha a minha banca favorita para os ovos caipiras. E no primeiro dia no mercado de Woodland já achei minha fornecedora de ovos, de quem tenho sido cliente assídua.

Outro dia cheguei lá para comprar uma caixa e ela me disse—sinto muito, hoje só tem ovos para quem tem o nome na lista. E me explicou que nos dias muito quentes as galinhas diminuem a produção, pois é claro né minha gente, aquele bafão e você botando ovo? Elas simplesmente tiram uma folga. E a mudança da estação, com os dias amanhecendo mais tarde e anoitecendo mais cedo, também afeta a produção do galinheiro, pois donas galinhotas têm que ter o sono restaurador da beleza e nessa época dormem mais cedo e acordam mais tarde, não vão botar ovos nessas horas.

Coloquei meu nome na lista para cada duas semanas, pra ter certeza de que não ficarei totalmente sem ovos. Porque é assim que tem que ser. Nenhuma galinha é escrava e se eu quiser ovos em dias tórridos ou quando a estação faz eles ficarem mais curtos, eu é que terei que me esforçar, pagar mais e ter paciência.

Comparemos então a vida dessas galinhas que tem o direito de botar ou não botar ovos, com aquelas eternamente confinadas num cubículo iluminado noite e dia por uma luz artificial, comendo ração cheia de hormônios pra poder botar ovos dia e noite, sem nenhuma influência das leis naturais e assim suprir a demanda dos ovos com bacon e omeletes diárias pros pafúncios humanos.

Não é justo. E não é assim que precisa ser. A escolha é nossa.

10 comentários sobre “ovos caipiras”

  1. Também já passei a comprar só ovos caipira. Como bem dise a Sally, eles são diferentes entre si: não são produzidos em série.
    A diferença de preços é grande, mas nada que nossos bolsos não possam suportar para que elas sejam mais felizes.
    O problema é que comendo muito mais fora do que em casa, acabo consumindo ovos de granja e incentivando sua produção. 🙁

  2. Me convenceu, Fer. Mas sera que esses ovos só sao vendidos no Farmer s Market? Muita gente já sugeriu que eu comprasse galinhas…
    R: eu sugiro que você fique super amiga de alguem que tenha galinhas, Maryanne. criar eu não sei … 😉

  3. Assino embaixo. Aqui em Oklahoma costumava ser mais complicado encontrar ovos de galinha feliz, mas agora tem varios pontos da cidade que vendem produtos diretos dos fazendeiros da regiao.
    a diferenca e’ tao incrivel, comeca na casca dos ovos, que sao diferentes umas das outras, e a cor da gema, e a textura da clara… por ai’ vai.
    adoro seus blogs nesse estilo, nunca e’ demais colocar essas ideias na blogosphera…

  4. Fer, concordo plenamente contigo e essa é minha escolha sempre. A diferença de preço é brutal. Mas prefiro reduzir a quantidade a aceitar a verdadeira brutalidade por tras de ovos baratos.
    Vc se importa se eu comentar e colocar um link pro seu texto no meu blog?
    Obrigada por nos inspirar sempre para o melhor 😉
    R: Cacau, ninguem precisa comer ovo todos os dias e nao temos uma fabrica de quindins, ne? podemos ser um pouquinho mais humanitários. pode colocar um link sim, eu que agradeço! bjo

  5. Fer, você me inspira a ser uma pessoa melhor, por sua causa tudo o que eu posso eu consumo produzido organicamente. Não é muito, eu gostaria que fosse muito mais, mas ovos, só caipira, sempre.
    A diferença de preço é brutal R$1,99 a dúzia dos de granja e R$4,84 por dez caipiras, mas eu os compro mesmo assim e sou feliz, agora vou usar sua terminologia, ao invés de galinha caipira eu uso os ovos da galinha feliz 😀
    Beijos
    R: Daíse, fico imensamente feliz que você faz isso! eu tambem nao me importo de pagar mais. um beijo! :-*

  6. Depois de muito tempo lendo todos os seus posts e sem nada de relevante para comentar, venho, finalmente, e honradamente dizer que os ovos que consumo são produzidos no meu próprio sítio (melhor seria dizer da minha mãe!!!) e além de termos muitos ovos para pães-de-ló que chegam a levar meia duzia na receita, ainda vendemos algumas dúzias (quase sempre por encomenda).
    Acho que somente hoje me dei conta que tudo que muitas vezes vc relata eu tenho tão perto de mim que chega a ser comum e nem percebo.
    Não tenho os figos, meorangos e pêssegos que vc mostra, mas tenho laranja, jabuticabas e limões tão puros quanto.
    Nem chamamos de organicos, são produzidos ali, no nosso sítio, sem usar “veneno”!!!
    De repente, percebi que temos muito mais em comum do que eu poderia supor!
    Um beijo doce!
    Renata Carvalho
    R: isso é maravilhoso, Renata! que privilégio. um beijo! :-*

  7. Tenho um CSA de ovos tambem. É muito bom! aqui só se for nesse esquema, pois o governo não deixa vc comprar ovo direto do produtos sem que os ovos primeiro sejam enviados para um lugar onde serão examinados. É um absurdo pois leva dias e o ovo sai dali já não tão fresco… então a co-op de fazendeiros onde eu tenho minha cesta semanal fez um CSA só de ovos, que é o loophole que acharam nas regras…

Deixe a sua pitada: