a casa da tia

Durante a minha infância, o melhor passeio que existia era visitar a casa das minhas tias. Cada qual com seu jeito diferente, todas me encantavam com suas casas e seus estilos de vida diferentes. Numa delas era o lugar da farra, das brincadeiras impensáveis de se fazer na minha casa, na liberdade total, na comida caseira, nos bolinhos da tarde. Na outra era a sofisticação e fartura intelectual, livros, discos, quadros nas paredes, arte espalhada pela casa, mil histórias sendo contadas, discussões inteligentes, comida sofisticada. Noutra era o estilo, a modernidade, as dicas de estética e beleza, as piadas que me faziam chorar de rir. Cada uma das minhas tias tinham certas qualidades que me atraiam.
Agora ouço os meus irmãos dizerem que meus sobrinhos amam a minha casa e adoram vir me visitar. Eu me sinto tão feliz com isso, pois sei o quanto é mesmo gostoso ficar hospedado na casa da tia. Nem que seja pra ficar fazendo nada, só vendo tevê, lendo revista e ouvindo o convercê dos adultos.

7 comentários sobre “a casa da tia”

  1. Vivo me dizendo que preciso ter um blog também. Não por um modismo, mas para tentar estabelecer algo que em mim é praticamente inexistente: a disciplina. O tema seria, em síntese, a comida.
    Até já tenho um abandonado blog onde, raramente, escrevo alguma coisa só para fazer um registro. Mas como escrevo de modo quase codificado e tenho uma memória traidora, às vezes não me lembro mais sobre o quê era aquele registro (hehe).
    Mas ainda vou colocar em prática a idéia do blog e as minhas fontes de inspiração serão você e a Neide Rigo. Cada uma, no seu delicioso estilo, sintetiza aquilo que eu gostaria de ver produzido por mim mesma: um reverlar-se – elegantemente – nas entrelinhas e sem expor a própria vida, a ousadia de criar (seja um prato “revisistado”, seja um modo de blogar, fotografar, etc…), a tentativa de aprofundar a informação (o que me obrigaria a pesquisar, já que não tenho o conhecimento da Neide, por exemplo).
    Enfim, isso tudo é para dizer que adoro o seu blog.
    R: Gabriela, fiquei feliz e comovida. quando fizer seu blog, me avisa, tá? vou querer te ler. um beijo!

  2. cada tia, a sua mania … 😉
    Eu lembro-me sempre da casa dos meus tios como eram diferentes os pequenos almoços em casa de cada um, quase como um como “cartão de visita”, logo de manhã espelhava-se na mesa como se vivia ali … uns desorganizados, outros super-recheados !
    como é aí em casa ?
    R: aqui, se tenho tempo e não estou trabalhando, capricho na mesa do café da manhã, faço tudo para todos os gostos; senão é cada um por si, fiquem todos muito à vontade e sirvam-se! 🙂

Deixe a sua pitada: