a arte de encher linguiça

Eu nunca enchi uma linguiça de verdade nessa minha vida de enchedora de linguiça de palavras. Tirar assunto das pedras, sim isso é possível se você quiser e tiver o dom da conversa. Não quero insinuar que o meu papo é o mais interessante do planeta, mas quem sabe encher linguiça, sabe encher linguiça. E é claro que não estou falando da linguiça comestível.

Por isso nos dias em que fico sozinha em casa—e que não são poucos durante o verão, nem rareiam durante o resto do ano para quem é casada com um acadêmico, quando não tenho um outro humano presente para conversar, tagarelo com os gatos, com a televisão, com o computador e comigo mesma, que sou realmente a melhor e única companhia quando estou sozinha. Me dou bronca colocando o meu próprio dedo em riste no meu próprio nariz, tomo decisões exclamando bem alto frases autoritárias—AGORA CHEGA TÁ ME OUVINDO? ou—AGORA VAI OU RACHA, HEIN DONA FERNANDA! Dou muitas gargalhadas lembrando de certas histórias, choro borbulhões de lágrimas quando a macaca morre de pneumonia no filme, leio livros, leio revistas, marco receitas pra fazer, faço algumas mesmo estando sozinha e além de fazer, eu como. Sim, como e bebo, pois posso ser tudo, mas boba é que eu não sou.

jantar-offhawaii_1S.jpg

O único problema de fazer receitas quando se está sozinha é acabar com um monte de comida sobre a mesa, nas bancadas, no fogão e na geladeira. Quando alguém aparece, já vou oferecendo—não quer levar esse bolinho, fiz com farinha orgânica superfina, ovos cairpiras, tá vendo como tá amarelão? Empurro sobras pro meu filho, que já tem empilhado na cozinha da casa dele um monte de pratos, vasilhas de vidro com tampa e guardanapos, esperando ele lembrar de me devolver. Mas mesmo sendo comida super simples, eu faço em casa. Pois gosto de comer, e comer comida fresca, comida boa, quero aproveitar as frutas, os legumes, não quero comer qualquer porcaria em qualquer lugar puramente por causa da minha preguiça.

Descobri a roda e o fogo quando decidi testar fazer batata frita e torradas na churrasqueira. Dá super certo e fica super bom, garanto! Outro dia fiz até um frango xadrez usando uma wok dentro da churrasqueira. Queimou os cabos de madeira, mas o frango com legumes e amendoim ficou uma delícia. No verão eu uso e abuso da minha churrasqueira, muitas vezes porque está muito quente pra ligar o fogo do fogão, outras vezes somente porque cozinhar no quintal é divertido. E tudo feito na churrasqueira tem um gosto especial. Aos poucos vou experimentando coisas diferentes.

vinho
vinho
No dia em que chegou a cesta orgânica eu já grelhei uma berinjela comum e outra japonesa, vários pimentões verdes, amarelos e vermelhos, algumas pimentas jalapeño, várias abobrinhas. Aproveitei e cortei uma baguette do dia anterior em rodelas, esfreguei alho e pinguei uma gota de azeite em cada uma e também grelhei—acredite, ficam as melhores torradas para bruschettas! Meu jantar neste mesmo dia foi torradas com tomates e folhas de manjericão picados e temperados com azeite, um pingo de balsâmico e sal, mais as abobrinhas grelhadas, que eu pré-temperei com ervas de provence, sal grosso e azeite, mais alguns figos e nectarinas frescas, além de duas taças de vinho rosé, feito com uvas orgânicas da costa norte da Califórnia.

Não me importo de sentar à mesa sozinha, escutando jazz, falando comigo mesma, rindo dos gatos, comendo coisas nem sempre combinantes, nem sempre uma refeição clássica, desde que seja comida boa, gostosa, fresca, que eu como com um imenso prazer. E como muito, nem vou mentir. Gosto de encher linguiça, gosto de falar, gosto de comer e beber. Mas tem uma hora que é preciso dizer chega. Hoje vou buscar meu marido viajante no aeroporto. Agora quero comer e beber um pouco com companhia, contar e ouvir histórias, abraçar, beijar, dar risada—que saudades que estou dele!

25 comentários sobre “a arte de encher linguiça”

  1. também sou a maior enchedora de lingüiças de papo.
    adoro conversar com todos. sempre encontro algum assunto. adoro pessoas e suas histórias. beijos
    sua ¨¨ sua encantadora de palavras e pratos.

  2. Eu AMOOOOOO seu blog.
    Conheci há muito tempo atrás quando a Mari Moon indicou no programa dela, o Scrap MTV.
    Vira e mexe eu dou um pulo aqui pra ver como anda sua vida por aí e ver essas receitas muito legais e divertidas que vc faz.
    Eu tbm AMO cozinhar e meu sonho é ter uma cozinha igualzinha a sua, com zilhões de utensílios que uso uma vez por ano. (comprei alguns ontem).
    To montando minha cozinha (pois me caso em dezembro) e to me divertindo PACAS!
    Prometo vir comentar mais vezes…
    Um beijo! (to pra fazer uma receita que vc criou e chamou de mousse de chocolate, só preciso achar creme de leite fresco, pq aqui é UÓ, até fiz uma postagem sobre isso no meu blog)
    R: adorei saber disso Bruno. comente sim, mais vezes! vou checar seu blog! um beijo

  3. também sou a maior enchedora de lingüiças de papo.
    adoro conversar com todos. sempre encontro algum assunto. adoro pessoas e suas histórias. beijos
    sua ¨¨ sua encantadora de palavras e pratos.

  4. também sou a maior enchedora de lingüiças de papo.
    adoro conversar com todos. sempre encontro algum assunto. adoro pessoas e suas histórias. beijos
    sua ¨¨ sua encantadora de palavras e pratos.

  5. também sou a maior enchedora de lingüiças de papo.
    adoro conversar com todos. sempre encontro algum assunto. adoro pessoas e suas histórias. beijos
    sua ¨¨ sua encantadora de palavras e pratos.

  6. também sou a maior enchedora de lingüiças de papo.
    adoro conversar com todos. sempre encontro algum assunto. adoro pessoas e suas histórias. beijos
    sua ¨¨ sua encantadora de palavras e pratos.

  7. Fernanda,
    entra verão e sai verão e a sua churrasqueira faz aquele sucesso.
    Todo mundo (eu pelo menos) vilusbra a delícia de fazer refeições no jardim nas noites de verão, mas eu acho muito custoso e quente operar a churrasqueira, ascender o carvão,…
    Por isso sempre me pergunto se sua churrasqueira é de carvão ou a gás?
    Se for de carvão você poderia fazer um tutorial de como-ascender-a-churrasqueira, né?. rs
    Beijos
    R: Marilia, minha churrasqueira é a gás, portanto o trabalho para acender é só ligar o gás e apertar o botão. de carvão não é tão pratico, nem sei usar. bjo!

  8. Não tenho seu talento, mas me identifico um pouco com vc…adoro cozinhar e a maior arte é fazer coisas saborosas sem muito sacríficio…assim, facinho…como você!
    Ah! Namore muuuuuito!
    Bjoos
    Cae
    caefernandes.blogspot.com

  9. Fernanda, adoro seu blog. Sempre leio e gosto muito das coisas que você escreve. Fico imaginando como deve ser você aí na sua cozinha. Adoro as fotografias, seus utensilhos, as cerâmicas, os talheres. Parabens e vida longa a esse lugar que me faz tão bem, um dos meus blogs de comida preferido.

  10. Fer, chorei e ri com o post, sei bem como vc se sente, casada tb com acadêmico que sou, e às vésperas de mais uma viagem, dou graças que ainda tenho duas pequenas em casa para me ocupar, e lamento que não tenho sua disposição em cozinhar quando é só pra mim!
    Beijo grande!

  11. Fer!! Demais demais demais esse texto!! Eu praticamente acompanho seu ritmo aqui! Ter marido viajante é duro as vezes…mas quando os outros me perguntam como eu aguento, eu sempre digo “gente, eu sou uma ótima companhia para mim” ou “eu me dou muito bem comigo mesma”..rs…falo sozinha, acumulo comida, escuto jazz….
    Mas eu morri de rir com o lance do cabo queimado da wok!! hauahua
    Fer vc é demais viu!!
    Um ótimo fim-de-semana !E curta mto o maridão! 😉
    Bjao querida

  12. Cá em casa, os animais são os melhores ouvintes e ainda bem que eles não podem falar he he Falo sozinha e rio sozinha do nada… basta lembrar-me de algum episódio engraçado e tenho que me controlar quando vou no meio da rua ou nos transportes públicos, para não dar a impressão que sou louca de estar a rir sozinha 🙂 Mas não há nada como o diálogo para quebrar a monotonia do monólogo!

  13. que lindo, Fezíssima…
    e o bom da saudade é fazê-la derreter nos braços de quem a gente ama, quando uma business trip encontra o caminho de volta pra casa…
    Abraça muito, beija mais ainda e bebe e come e ria e sorria! Sê feliz, bonita!
    Beijukka =)

  14. Fer, seus textos continuam lindos, apaixonantes e apaixonados. 😉
    Também sou uma faladeira nata, e esse (mau) hábito realmente aplaca a solidão eventual.
    Um beijo!

  15. Oi Fernanda…
    Eu me identifiquei com o texto. Tirando apenas o fato de eu não ser casado (já ter sido, não mais), minha rotina é um pouco solitária… E eu gosto assim…
    A solidão é boa pra fazer a gente pensar um pouco nas coisas, apesar que pensar demais também não é muito saudável…
    Gostei dos textos… estou saboreando um a um…
    t+

  16. E amanha quem vai pra casa sou eu..lalala 🙂
    Mas beber e comer eh bom mesmo, Fer e com o maridao ao lado, a vida fica mais bela:):)
    Aproveita amiga!!:)
    (ps: concordo com tudo o que voce falou, mas nao resisto a um autentico beans burrito 🙂
    Bjsssss

  17. Oi Fernanda,
    Adorei, te entendo completamente, também tenho um marido “caixeiro viajante” e hoje abrirei um vinho só pra mim e farei tomates e aspargos assados…Mas ainda bem que ele chega amanhã.
    bjs,

Deixe a sua pitada: