fotografando com Penny De Los Santos

Passar um dia na companhia da fotógrafa Penny De Los Santos em San Francisco, fotografando e aprendendo, foi uma oportunidade de ouro que eu agarrei rapidinho, dando um salto triplo de ninja. Nunca fui tão rápida tomando uma decisão e me registrando para um evento. Dez minutos depois da Elise Bauer anunciar que a Penny estaria dando um workshop em SF , eu já estava com o meu espaço garantido. E minha rapidez e destreza valeram a pena! Eu já conhecia a Penny, dos seus trabalhos pra revista Saveur, de outros workshops que eu invejei e já era leitora do seu blog Appetite. No dia do evento, sai de Davis super adiantada, porque não queria pagar mico de chegar atrasada e acabei chegando na cidade uma hora e vinte antes do inicio do workshop. Andei pela Castro Street, comi outro breakfast, enrolei ouvindo gospel no rádio do carro , quando vi a Penny chegando com a Tara do blog Tea & Cookies, que a ajudou a organizar o evento. Fui a primeirona a entrar no restaurante Contigo, onde parte do workshop iria acontecer.
Penny é uma simpatia e uma simplicidade. Veio me receber, o que já me fez inaugurar o primeiro mico do dia. Pra quem ainda não sabe, sou a maior produtora de gafes do oeste norte-americano. Aos pouquinhos os outros participantes foram chegando e infelizmente eu não conhecia ninguém, com exceção da Elise. Na primeira fase do evento, Penny contou um pouco da trajetória dela, mostrou muitas fotos, cada uma com uma história bacana, numa aula de fotografia e de vida. Depois tivemos a oportunidade de fotografar a comida preparada pelo time fabuloso do restaurante Contigo. Também ganhamos permissão para comer todos os “modelos”. Durante o workshop Penny circulou pelo restaurante, conversando e dando dicas, dando até pra esquecer por micro segundos que ela era aquela fotografa super fantástica que ilustrava com imagens magnificas as páginas das revistas Saveur e National Geographic.

Penny in SF Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF Penny in SF
Penny in SF Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF

Na segunda parte do workshop saimos para as ruas da cidade, primeiro para almoçar, o que eu acabei não fazendo. Encontramos com a Penny na esquina da Mission Street, onde faríamos a segunda parte da nossa tarefa fotografica. Ali mesmo comi o um saquinho de manga fresca, vendida por um mocinho num carrinho que também oferecia abacaxi e papaya. Dali partimos em dois grupos para fotografar perspectivas, pessoas e comida. A parte mais difícil para mim é fotografar pessoas. Pedi, muito sem graça, para fotografar o cachorrinho de uma moça e ela avisou—só o cachorro, pois eu não estou vestida apropriadamente. Tive que obedecer. O Mission District é um gueto latino em San Francisco, cheio de cores e figuras interessantes. Era domingo, então as famílias estavam passeando e almoçando nos inúmeros restaurantes da região. Eu e a Elise entramos num que vendia pupusas e eu pedi licença para fotografar, o dono consentiu, mas a senhora que moldava as pupusas não gostou. Fez cara feia, virou as costas pra mim e ainda reclamou. Tivemos que pedir desculpas e cascar fora.
Depois das duas horas pra cima e pra baixo na Mission, nos encontramos no 18 Reasons, um espaço para eventos relacionados à gastronomia, onde conectamos nossos laptops, escolhemos 12 fotos e fizemos um slide show com fotos de todos os participantes. Me senti invariavelmente frustrada, pois sempre acho que não dei o melhor de mim, que minha timidez é uma pedra no sapato, me atrapalhando muito, eteceterá. Mas minhas fotos não foram vaiadas! Terminando o dia na companhia de uma fotografa tão talentosa e outros vinte e quatro blogueiros, escritores e fotógrafos, me senti flutuando no ar. Como se milhares de portas tivessem sido abertas na minha consciência. A identificação que senti com o trabalho lindo e orgânico da fotografa Penny De Los Santos me deu certeza de que estou no caminho certo. Só falta um pouquinho mais de tempo para fotografar e uma boa dose de coragem e firmeza.

Penny in SF Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF
Penny in SF Penny in SF
Penny in SF

[**fotos dos outros participantes do evento no album do Flickr — Penny in SF]

16 comentários sobre “fotografando com Penny De Los Santos”

  1. Lindíssimas fotos (já fui espiar as do Flickr tb)! E o seu texto, como sempre, maravilhoso. Vc é muito legal Fernanda. Simples assim 🙂

  2. Fer, adorei o post e as fotos..Fui ver o portfolio da Penny e, sem desmerece-la, e boosting your ego, eu acho que suas fotos estao bem “poderosas” qdo temos a Penny pra comparar. Ela usa bastante o branco (ou clores claras) como canvas (me refiro as fotos de comida) e voce se vira com suas loucas e arranjos, o que pra mim, parece ser uma tarefa bem mais dificil na hora de compor. entao, amiga, CONGRATULATIONS, pois voce esta sim no caminho certo:):)
    Bjs querida e boa semana
    bri

  3. Fer,
    Eu tenho uma amiga que diz:’to com inveja, mas da boa..’ sempre que vou viajar… Ela costuma dizer inveja da boa, porque nao quer urucar, colocar mal olhado, nem nada, nmas que gostaria de fazer tal coisa igual…
    E eu Amei seu post. Muito bacana!
    Que forma diferente, singela e verdadeira de escrever!
    Adorei as fotos! Olha só como ficou bacana a foto da gravura do gatinho! O mesmo angulo que voce postou no 365 (no dia 15 ne?). Que máximo!
    Uma qualidade sem igual suas fotos e a forma de voce colocar aqui!
    Parabenzao! E que dia delicioso deve ter tido!!!!
    Beijao

  4. Bom dia, adorei as fotos e os causos, e mais ainda das fotos limpas, pois quando fazemos em casa e nao fica igua as fotos, achamos que fizemos alguma coisa errada,beijos continue fotografanto e nos contando mais causos, beijos.(Diu)

  5. Fer, gosto muito desse estilo de fotografia da Penny, que tem tudo a ver com você. E sou fanzoca das suas fotos “orgânicas”. Elas conversam comigo e tudo, tem história pra contar 🙂

  6. As suas fotos sempre ficam legais, e essas não foram exceção. É muito legal participar de coisas assim, que trazem novas perspectivas aos nossos projetos pessoais.
    Um beijo,

  7. Fernanda, bom dia !!!!
    Acho que sou a única que vai discordar de todas. Eu acho sim, que vc seja timida, por umas fotos que vc tirou há um tempo atrás, de vc, mostrando seus pés. Minha avó dizia que pessoas muito encabuladas, ficam sempre olhando para os pés. Eu amo todas as fotos que vc tira, mesmo que seja de uma caixa de fosforo. Vou te contar um segredo, não fique brava comigo. Uma vez vc tirou fotos da sua mesa de jantar, ao fundo a estante e a sua janela, lembro que a foto mostra também seu note, livros, enfim a foto foi parar na minha agenda, pois eu ainda tenho o habito de escrever quase que diariamente, e sempre gosto de ilustrar as paginas, tenho muitas fotos suas lá. Prometo que vou tirar foto das paginas da minha agenda e mandar pra você. De 0 à 10, eu dou 1.000.000,00 pra vc em materia de foto. Um grande abraço, Lilian.
    R: Lilian, mto obrigada e nao se preocupe com as fotos, use a vontade. bjo!

  8. Olá
    Obrigada, vou fazer os cornbread amanhà.
    As suas fotos já são lindas, imaginem agora, depois desse dia.
    Adoro fotografar, tbem tou numas de aprender.
    Tambem não te imagino tímida.
    Bjus

  9. Oi Fer,
    Ja faz um tempao que nao comento nada, mas aproveito este para dizer um oi. Gosto muito das suas fotos e ja disse isso varias vezes. Aprender mais so’ vai melhorar o que ja è muito bom.
    Eu nao sou timida de modo geral, mas ha situaçoes que me deixam mais na minha.
    Meu marido, ao contrario, é bastante timido, mas ja o vi agindo com certa desenvoltura em situaçoes que eu provavelmente ficaria mais quietinha.
    Neste fim de semana ele foi a um evento com varios blogueiros dessa area de gastronomia e, segundo me contou, apesar de ficar caladinho, ja fez varias amizades.
    Ha poucos dias estivemos com a Neide (Come-se) aqui no Rio e foi super legal. Ela e voce sao leituras constantes para mim.
    Um beijo
    Gabi
    P.S Qualquer hora dessas vou lhe mandar um e-mail com noticias da minha longa temporada carioca.
    R: oi Gabi, que legal que voce conheceu a Neide! me escreve sim, qdo tiver um tempinho. um beijo! 🙂

  10. Ai que inveja! Li hoje sobre esse evento em outro blog; é muita coincidência! Eu não conhecia o trabalho dela (comecei a ler a Saveur faz pouco tempo) mas comecei a ler o blog dela e já me identifiquei bastante, principalmente com a filosofia dela em relação a fotografia de comida e a maneira que ela fala da importância do contexto humano.
    Eu também sou tímida e o pior é que meu tipo de fotografia favorita é de pessoas. Na Espanha eu aprendi a tirar fotos de pessoas pois lá elas são bem mais abertas. Pra mim o mais divertido é tirar fotos de crianças: http://www.flickr.com/photos/guerson/sets/72157611863203974/
    Eu perco muitas fotos por ter vergonha de pedir mas de vez em quando meu interesse pela fotografia de pessoas consegue superar minha timidez, como nesse caso: http://www.flickr.com/photos/guerson/4086753245/in/set-72157623223252534/
    R: eram tantas coisas que eu queria escrever sobre a Penny, mas o que mais me marcou foi o esquema de fotografia que ela chama de “organica”—as fotos sao da comida como la é, sem maquiagem e tiradas usando luz natural. ela chega para um assignment sozinha, sem assistentes, sem tripé, sem jogo de luz, etc. super bacana. e que mao firme! 🙂 vou olhar seu set.

  11. Bem, não consigo imaginar que vc é tímida.
    Quanto aos micos, é vc no velho oeste e eu no sul maravilha.
    Num recente congresso, hora do almoço, evitei o elevador lotado e fui pelas escadas, Cheguei, no restaurante, entrei, sentei, comi, relaxei e quando fui sair, vi que havia uma fila imensa de pessoas esperando para entrar. Ali sim era a porta da frente. Hahaha….eu entrei pelos fundos, mas afinal não havia nada escrito na porta ou nas escadas e ninguém me avisou ou alertou sobre algo.
    Belas fotos, viu ?!
    R: acredite, Ana! eu sou timidissima, mas disfarço bem, apesar das gafes reveladoras. as minhas sao gafes faladas–alem de um pisao ou outro no pé de alguém. beijao

  12. Ainda ontem cometi uma gaffe ao falar com um senhor. Disfarço a gaffe com o riso, quando fico nervosa digo muitas baboseiras e rio muito, como os maluquinhos he he
    Eu nem sequer sou capaz de sacar da máquina fotográfica aqui em casa em frente a algumas pessoas. Tu pelo menos fazes isso e fazes super bem 🙂
    Cadê o cachorro Fer? Só apareceu o gatonildo 🙂
    Vou ver o álbum!
    R: o cachorro ficou de fora, nem tinha percebido. vou colocar todas as fotos no Flickr em breve. 🙂

  13. Pronto. Estou roxa, verde, azul e amarela de inveja… 🙂
    que legal, Fer – voce ja’ e’uma fotografa de mao cheia, imagino que deva ter aprendido muito nesse workshop… e as suas leitoras vao poder usufruir dos frutos do seu esforco…
    nao consigo te imaginar como timida nao, eu nao sei se teria coragem de me aventurar num evento desses – parabens!
    R: Sally, sou timidissima, mas tenho essa coragem de me pinchar nas coisas, dai cometo mil e uma gafes, porque fico super sem saber como agir e o que falar. argh!! :-/

Deixe a sua pitada: