gelatina de pistacho

gelatina-pistacho_1S.jpg
Minhas experimentações com agar-agar continuam acontecendo pelos bastidores, embora nem tudo acabe aparecendo por aqui. Um dos experimentos virou uma gelatina bem gostosa, que eu até fotografei e tals. No final acabou não rolando fotoblogabilidade e ela desvaneceu silenciosamente para o arquivo morto da obscuridade. Era uma interessante mistura de leite de amêndoas e castanhas portuguesas, mais o agar-agar. A protagonista de hoje, feita com leite, iogurte e pistachos, ficou por um bom tempo pendurada por um fio naquele limite entre a decisão de publicar ou abortar. Decidi publicar.
Tenho o privilégio de viver numa região produtora de muitas coisas gostosas e nutritivas, entre elas o pistacho. Um dos projetos do meu marido é uma colheitadeira de pistachos, que ele testa durante a colheita todo final de verão numa das maiores fazendas do estado. Na nossa festa de trabalho de final do ano, um dos advisers do programa não pode comparecer, mas mandou uma caixa enorme cheia de pistachos fresquinhos com um aviso para que todos se servissem a vontade. Eu obedeci e trouxe um saco para casa, apesar deles não terem passado pelo controle de qualidade, por não estarem perfeitos, salgados, eteceterá.
Depois de alguns meses alojados na categoria de encalhados, finalmente salvei os pistachos de uma existência de inutilidade. Descasquei um por um e medi 1 xícara de pistachos inteiros. Bati essa xícara de pistachos com 1 xícara de leite e três colheres de sopa de mel. Coloquei a mistura numa panela, juntei 1 envelope de 4g de agar-agar [mais ou menos 1 2/3 colheres de chá] e levei ao fogo. Deixei ferver, removi do fogo e juntei 1 xícara de iogurte integral natural. Misturei bem, coloquei numa vasilha molhada e levei à geladeira até firmar.
Essa gelatina ficou deveras interessante. O iogurte proporcionou uma acidez muito legal, que me agradou imensamente. Mas dá pra fazer somente com leite. Faz uma gelatina cremosa e crocante, se você acredita que isso seja possível.

8 comentários sobre “gelatina de pistacho”

  1. Parabens. Suas receitas parecem deliciosas. Tenho me aventurado pelos territorio do agar agar e gostado muito. Outro dia fiz um mousse de manga com agar agar e ficou dez. Imagino que a leitora que nao gostou do cheiro possa ter comprado a alga verde em vez dos flocos brancos? Abracos,
    R: obrigada, Adriana. quero fazer algo tbm com manga e maracuja. veremos. a agar-agar em pó não deve ter cheiro que eu saiba, mas eu realmente nunca cheirei pra testar. abs!

  2. PS.: Endureceu e ficou ótimo, com uma consistência interessante, como você disse, meio crocante. Firme, mas cremoso. Aprovado ;-)!
    R: que legal, Dani! gostei de saber. 🙂

  3. Ai Fer, eu comprei a tal gelatina, e até agora só insucesso.
    Primeiro achei o cheiro muito horrorildo e segundo que não gelatinou.
    Vou tentar de novo.
    Um beijo.
    R: que pena, Ana! eu nao sinto nenhum cheiro na agar-agar, acho ela bem inodora. nao custa nada tentar novamente, neh? bjo!

  4. Fiquei tão entusiasmada com essa receita que fui fazê-la assim que tomei a primeira parte do meu café-da-manhã 😉 Como não tinha agar-agar, usei gelatina em folhas comum, e estou meio cabreira quanto à quantidade que coloquei. Bom, se não assentar, pelo menos acerto da próxima vez.
    Tinha todos os ingredientes e exatamente uma xícara de pistaches que precisavam ser usados. Adoro pistaches em tudo, mas andava sem ideias.
    Curioso você chamá-la de “gelatina”, porque para mim é mais um creme cozido, como diz e faz a Claudia do “Sabor Saudade”. Não é uma panna cotta, mas acho que fica no meio do caminho entre ela e a gelatina.
    Aliás, algo do gênero vinha povoando a minha imaginação desde que vi Anthony Bourdain comendo uma espécie de manjar de melancia com pistaches na Sicília – http://fxcuisine.com/Default.asp?language=2&Display=202&resolution=low
    Enfim, adorei! O meu tipo de sobremesa!
    R: good point! eu digo gelatina, porque a base é gelatina, mas nesses casos cremosos poderia mesmo ser um mousse ou um creme. 🙂

  5. Fer, qual o teu critério pra não publicar alguma coisa? Foto? Sabor? Aleatório? 🙂
    Abs
    R: Edu, fotogenia, utilidade da receita e a vibe geral. as vezes a coisa simplesmente nao vibra bem. se eu nao gostei da comida entao, é o primeiro sinal de que ela nao vai vingar. abs!

  6. Bom, tenho agar-agar para usar e a minha primeira experiência vai ser com uma das tuas receitas. Só tenho medo de não gostar porque eu não gosto de gelatina, daquela manhosa que é feita só juntando água, sabes? Mas é que as tuas experiências com gelatina são tão criativas e irreverentes que eu fico cheia de vontade de experimentar 🙂 Adorei a cor verdinha desta!
    R: faz entao a de limao com iogurte, que fica mais como um mousse, menos risco de voce nao gostar. 🙂

  7. Olá, Fer
    Como já lhe disse também ando a fazer experiências com esta gelatina e também já tenho tido os meus insucessos que não chegam ao blog. Na última que fiz para além do leite que utilizei na fervura inicial para dissolver a gelatina, misturei depois ricota e quark magro. Ficou bastante boa e solidificou rapidamente, ao contrário de outra em que tentei fazer uma espécie de marmoreado com sumo de morango. Essa foi o desastre, embora tivesse agradável de sabor. Tenho um resto de farinha de castanha que também vou testar com numa gelatina. Bjs
    R: Fa, estou vendo suas gelatinas, voce tem muita ideia otima, acho que vou imitar aquelas com as frutas. um beijo

Deixe a sua pitada: