farofa americanizada

farofa-americana_1S.jpg

Um tempo atrás alguém me perguntou se eu tinha um pouco de farinha de mandioca para virar uma farofinha que acompanharia uma feijoada que seria servida à um grupo de americanos e estrangeiros. Lembrei que tinha sim, um último pacote, que foi gentilmente doado. Meses depois descobri que eu tinha muito mais farinha brasileira do que pensava. Encontrei lá no fundo de um dos meus armários um pacote de farofa temperada pronta, outro de farinha de mandioca e outro de farinha de milho. Todos com data expirada. Tipo, expirado em 2005! Não lembro, nem sei de onde vieram esses pacotes—presente de alguém que veio ou de alguém que foi e não quis levar, sabe-se lá. Infelizmente tive que jogar tudo no lixo. Cinco anos é muito tempo.

Ainda lidando com a enxurrada de folhas verdes chegando semanalmente na cesta orgânica, encasquetei de fazer uma farofa, daquelas com verdura, ovo cozido e alguma farinha. Farinha brasileira de mandioca ou milho não há, mas não vou deixar este pequeno detalhe atravancar o meu caminho, não é? O negócio é que eu conheço os truques. Saber os truques é elementar, em alguns casos, meu caro Watson.

E o inestimável truque da farinha eu aprendi com uma querida pernambucana que conheci nos meus anos morando no Canadá, quando não havia ainda lojas online e tudo era muito mais difícil para quem morava no estrangeiro. Ficamos muito amigas e ela me passava muitas receitas e me ensinou que o Cream Of Wheat—um produto muito comum aqui na América do Norte e que é geralmente usado para fazer mingau, substitui razoavelmente bem a farinha de mandioca em receitas de farofa. Depois de um tempo, descobri por mim mesma que os famosos Grits, muito usados na culinária do Sul dos EUA, também funcionam muito bem em farofas. Não é, de maneira alguma, a mesma coisa que farinha de mandioca, mas engana muito bem. Eu não tenho receio de substituir ingredientes, desde que faça um certo sentido. E neste caso faz.

1 maço de folhas verdes picadinhas em fatias finas [* usei uma mistura de verduras chamada de mixed raab]
2 ovos cozidos e picados em cubinhos
1/2 cebola cortada em fatias
Sal e pimenta do reino moída a gosto
1 xícara de Grits

Numa frigideira robusta coloque o azeite e refogue a cebola. Junte as folhas verdes e refogue até elas murcharem e ficarem com uma cor verde bem escuro. Tempere com sal e pimenta a gosto. Junte os ovos cozidos picado, mexa bem e junte os grits, mexendo sempre até os grãos ficarem tostadinhos e tudo virar uma farofa bem seca. Sirva imediatamente.

15 thoughts on “farofa americanizada”

  1. Eu tentei montoes de truques para imitar farinha de mandioca quando morava em lugares em que nao tinha loja brasileira. Nao era a mesma coisa, mas ja’ fazia a alegria dos brasileiros nos jantares.
    Agora tenho onde comprar farinha e polvilho, mas como nao tenho muito tempo de pegar a loja aberta e fui varias vezes nos ultimos 2 anos, da-lhe “contrabando” do Brasil. Todas as vezes que vou, levo pelo menos 2 malas (com presentes que nao se encontra no Brasil) e volto com as malas no maximo, com cachaca, farinha de mandioca, farinha de rosca, polvilho e uns ingredientes japoneses que nao encontro por aqui.
    Quando da’, ainda trago limao tahiti (aqui custa 1 euro cada) e maracuja fresco (nao tem substituto para fazer aquela musse de maracuja quando bate a saudade).
    Quando me veem com duas malas enormes, a alfandega sempre me para para inspecao, mas nunca confiscaram nada.

  2. Oi Fernanda!
    Fiz com grits de millet e ficou MUITO bom. Ele eh amarelinho e mais macio do que a farinha de mandioca. Ficou otimo mesmo! receita lah no blog….
    R: legal, Alexandra, vou olhar! 🙂

  3. Farofa é mesmo uma delícia! Tem uma muito boa feita com o trigo para kibe e nuts diversas. Lave, hidrate e seque o trigo como para kibe. Jogue no processador castanha de caju sem sal, amêndoas, e castanha do pará e processe ate virar uma farinha. Corte um pouco das mesmas castanhas na faca, pra ficar com pedacinhos. Derreta manteiga, sue cebola e acrescente o trigo. Acrescente depois a farinha e os pedaços de castanha, sal e pimenta. Fica muito boa!
    R: que super ideia! 🙂

  4. Fer, a Ana tirou minhas palavras, qta ideia boa!! 🙂 Tb vou experimentar..hehe
    Eu tb queria comentar o post da Manuela, com farinha de rosca talvez fique perto do “stuffing”, nao??
    Bem, mas em SD a gente acha farinha de mandioca, se quiser eh soh avisar que te mando:):)
    Bjs amiga
    R: Bri querida, se um dia eu precisar, vou pedir sim, obrigada! 😉 mil beijooos!

  5. Ola tudo bem?
    Gostaria de lhe pedir algo, se souber eh claro.
    Quando estive em Las Vegas almocei num restaurante vegetariano maravilhoso, gostei muito, mas num lembro o nome. La comi uns bolinhos tipo cupcakes maravilhoso.
    Tinha um de milho que num era nem doce nem salgado uma delicia, ai vem a questao,
    Ser’a que vc sabe a receita, acho que ele deve ser tipico dai dos EUA
    Bom, se souber adoraria saber a receita, pois estou com desejo…
    Muito obrigada
    Ate
    Lucia
    R: Lucia, voce deve ter comido o cornbread. tem uma receita AQUI. Espero ter ajudado.

  6. Fernanda,
    Estava folheando a revista Gula de fevereiro e encontrei uma menção muito honrosa ao Chucrute, na parte dedicada aos blogs de culinária e outras delícias. Achei bacana o Chucrute lá, naquela revista que também é bacana.
    Essa farofa americanizada tá linda e deve ser deliciosa.
    Beijos

  7. Nossa, quantas ideias e dicas para substituir a farinha quando for fazer farofa aqui nos EUA!
    Nao sou la de farora, meu marido q as vezes gostava p/ comer com churrasco, mas adorei essa ideia do wheat germ, essa eu vou ter q testar! :o)
    Ana

  8. Oi Fer, não deu para ver o que é grits, mas vou dar a dica da minha farofinha bem natureba, mas que quem prova, aprova.
    Bastante cebola cortadinha,em um pouco de óleo e manteiga, depois cenoura raladinha, ovos que antes de mexer, deixa ele dar uma apuradinha na manteiga, sal,axeitonas pretas (opcional) e pra substituir a farinha de mandioca, coloco germen de trigo, dou uma torradinha nele com outros ingredientes, mais manteiga se desejar e fica delícia!
    O germem alem de ser menos calorico, é riquíssimo em vitamina E e fica saborosa a farofa.
    Beijocas!!!
    R: adorei sua dica Jucimara! obrigada e um beijo

  9. demorou um pouquinho, mas encontrei o meu fiel fornecedor de farinha de mandioca! =)
    entre as variações que já vi por aí, tem a farofa de Neston (isso existe aí? rs) e também de cream cracker…
    beijo!
    R: Neston vende na tienda mexicana! 🙂 beijo

  10. Olá Fer! Aqui mesmo no Brasil qd dá aquela vontade de fazer uma farofinha mas, … a farinha de mandioca acabou! Uso aveia em flocos finos, ou grossos, ou misturo as duas! Fica bom!!!!
    R: olha, que ideia legal! obrigada, Fatima! 🙂

  11. Olá Fernanda!
    Acompanho seu blog a um tempinho já e acho simplesmente muito bom, tanto as receitas, os posts gerais e as fotos.
    Bem, com essa última receita lembrei do tempo que morei em Portugal e nem sempre encontrava farinha de mandioca para fazer a boa e velha farofa. E também lembrei de uma receita de farofa que fazemos no final de ano que eu adoro, ela é feita com farinha de rosca, castanha-do-pará, passas, muita manteiga (rs), cebola… e outros ingredientes que não me recordo agora. A farinha de rosca dá um saber muuuuito gostoso e diferente.
    Pode ser uma opção também.
    R: obrigada, Manuela! gostei muito da sua dica da farofa de farinha de rosca. vou tentar qualquer dia. o bom é que pode-se variar no tipo de pão, neh? beijo

  12. Adoro uma boa farofa. Felizmente encontramos farinha de mandioca por aqui mas há tantos outros ingredientes difíceis de encontrar. Imagino como é difícil para os emigrantes encontrarem produtos do seu país de origem 🙂
    R: o segredo é ter flexibilidade e criatividade pra fazer adaptacoes! 🙂

  13. Eu já fiz farofa usando o Cream of Wheat e acho o resultado excelente! Sem se falar que tem menos calorias, o que sempre conta pontos.
    Bjs 🙂
    R: a parte da caloria é novidade pra mim, mas gostei de saber. 🙂 bjo

Deixe a sua pitada: