cobbler de tomate

cobbler-tomate_1S.jpg
Tenho andado pra cima e pra baixo carregando o livrão do Mark Bittman—How to Cook Everything Vegetarian. São tantas páginas marcadas que perigas nem encontrar o caminho, seguindo o rumo das receitas. Tenho feito buscas a partir de ingredientes. Neste dia procurei por tomate e caí na página deste cobbler. Nunca tinha feito um cobbler salgado e achei a coisa mais prática do mundo. Vai para o trono, junto com essa torta de tomate e ricota que fiz no ano passado. Esse cobbler de tomate ficou realmente delicioso, servido quentinho no jantar e as sobras no almoço do dia seguinte.
1 quilo e 300 gr de tomates orgânicos maduros e cortados em quatro ou oito partes [mais ou menos de 8 a10 tomates médios]
1 colher de sopa de maizena
Sal e pimenta do reino moída na hora a gosto
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de cornmeal
1 1/2 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
4 colheres de sopa [1/2 tablete ou 56 gr] de manteiga bem gelada cortada em cubinhos
1 ovo batido
3/4 xícara de buttermilk
1/2 xícara der ervas frescas picadas [*usei manjericão]
Unte um refratário fundo com azeite ou manteiga. Pré-aqueça o forno em 375º F /190º C. Coloque os tomates cortados numa vasilha e polvilhe a maizena. Coloque sal e pimenta. Misture bem e reserve.
No processador coloque a farinha, o cornmeal, o fermento, o bicarbonato e uma pitada de sal. Adicione a manteiga gelada e pulse até obter uma farofa grossa. Adicione 1/2 xícara de ervas frescas picadas, o ovo batido e o buttermilk e pulse até a massa ficar firme. Acrescente mais farinha se a massa ficar muito mole ou mais buttermilk se ficar muito seca.
Coloque os tomates no refratário untado e vá espalhando a massa com uma espátula por cima até cobrir tudo. Não precisa ficar perfeito, deixe buraquinhos para o vapor poder escapar. Asse por 45 minutos, até que a massa fique dourada e o recheio ficar borbulhante. Remova do forno, deixe esfriar um pouco e sirva.

14 comentários sobre “cobbler de tomate”

  1. Andei uns tempos afastada da net e estou a colocar a leitura em dia, aos poucos, e fiquei surpreendida com a capacidade que a fer tem de se lembrar que fez uma certa receita no ano passado.
    Eu quase que nem lembro o que fiz ontem…
    Como faz para lembrar disso tudo tão certinho?
    Fiquei curiosa!!
    Tem arquivo organizadinho ou vai mesmo pelo arquivo do blog?
    R: Monica, bom retorno! quando a receita é boa, eu nao esqueco. beijo

  2. Olhe, Fer, espero nao estar meio spamming o seu blog, com mensagens demais, mas tinha que comentar que acabei de ler a “receita” do chucrute com salsicha da sua mae e ri ate’ as lagrimas.
    Eu tenho uma colecao(mental) dos “mais mais”. A receita da sua mae entra para a colecao. Hilariante….
    Abracos,
    Sueli

  3. Fer, eu tb nunca provei um cobbler salgado. Farei com toda certeza e ja fui ateh olhar o livro na Amazon..hehe
    Fer, uma Happy Friday e otimo weekend pra voce. Hoje o email sai:):)
    Bjs com carinho

  4. Nao sei quantos livros de receita ja’ comprei por sua causa…. tenho resistido bravamente a “ice cream maker”, mas me sinto um pouco fragilizada quanto e esse livro do Bittman. Tenho outros dele, esse esta’ na lista dos possiveis. Mas, como acabo de adquirir o Veg. Cooking for Everyone… quero dar um tempo.
    Acho que vou tentar esse cobbler com abobrinha….

  5. Adorei Fer, Assim como adoramos a torta de tomates e ricota quando fiz aqui em casa ano passado!
    Eu tenho uma receita de cobler de legumes, vou te mandar depois, mas esse de tomates esta demais, vou fazer sem duvida!
    Preciso comprar esse livro, so li comentarios bons e adoro comidinhas vegetarianas, sao a base da minha dieta.
    Beijao!
    Ana

  6. Escrevi uns dias atras, depois de ficar horas lendo seu blog, que achei muito legal; na verdade o melhor de todos. Nao disse “the one and only” porque por trabalhar demais por muitos anos, nao tinha tempo de perambular pela Internet.
    Mas agora tenho tempo; nao somente mudei de trabalho recentemente(no comeco a carga horaria e’sempre normal) mas tambem desta vez espero fazer diferente (manter a carga horaria abaixo das 45 horas semanais).
    Enfim, perambulei por blogs que voce mencionou e destes segui links para outros. Vi uns com fotos maravilhosas (adoro fotografia, embora gostasse mais nos tempos das analogicas), outros carregados de receitas, com indices organizadissimos, … Mas nenhum eh tao “entertaining” quanto o Chucrute com Salsicha.
    Ontem li os de 2006 e 2007. Fiquei rindo sozinha (meu marido esta’ viajando; nao temos gatos, cachorros nem filhos) e deu ate’ vontade de ir morar em Davis or arredores.
    Moramos na Holanda ha’ 3 anos embora seja confortavel morar aqui, nao pensamos em nos estabelecer por aqui.
    O lugar mais proximo do ideal me parecia a Franca, mas cidades onde da’ para trabalhar ficam muito longe dos lugares legais para morar …
    Moramos em um montao de paises diferentes e viajamos bastante, mas ainda nao achamos o lugar onde estabeler bases (mais) permanentes. Temos uma certa reserva em relacao aos EUA (talvez puro preconceito; da’ para contar nos dedos os dias que estive em solo americano), mas depois de ler seu blog, acho que vou reconsiderar.
    Meus vinhos preferidos sao franceses e espanhois, mas nao da’ para ter tudo, ne’?
    Anyway … vou continuar lendo o seu blog e se a impressao perdurar, daqui a umas semanas vou fazer campanha pro marido considerar procurar trabalho na California.
    Abracos,
    Sueli

  7. Fer, Eu não consegui marcar nenhuma receita… porque teria de marcar TODAS as páginas, o que não deixaria a leitura mais fácil 😉 Tenho ido também pela lista dos ingredientes.
    Esse seu cobbler está lindão!!
    Beijão,
    Carlota

  8. Fer, adorei! Também nunca fiz cobbler salgado e esse tem um ar delicioso. Vou experimentar, em versão reduzida, já neste fim-de-semana, quando o Zé voar para longe. Também deve ficar bom com parmesão na massa, não?
    Um beijo *
    Mariana
    R: sim, o Bittman dah muitas ideias para variar a massa desse cobbler.uma delas ervas, outra queijos. bjo

  9. Fer!!!
    Deve ser uma delicia mesmo, super leve, né?!?!
    Adoro qndo vc coloca receitas veggies por aqui eu não tenho comido carne vermelha e muitas vezes fico sem opção e criatividade para fazer algo gostoso, esse entrou para a lista, junto com a torta de tomates de ricota.. rs.
    bjos
    R: Carol, eu nao sou oficialmente vegeatariana, mas minhas receitas envolvem muito mais legumes e verduras do que carnes. essas tortas sao otimas, pode fazer que eh sucesso garantido. beijo!

Deixe a sua pitada: