figos, figos galore!

geleia-figolimao_1S.jpg
geléia de figo & limão

Finalmente coloquei em prática uma decisão que eu estava protelando para concretizar há meses: voltar a nadar. Parei de dar minhas braçadas e pernadas na piscina no final de novembro de 2007, já desanimada com a chegada do frio e incomodada com os sintomas dos fibromas. Foram eles que me impediram de voltar mais cedo, somado ao fato de que sou uma procrastinadora crônica quando o assunto é mexer o corpão e fazer algum exercício físico. E nadar é o único exercício que eu realmente gosto, porque ele é para mim muito mais do que apenas mexer o corpo. Nadar é uma meditação, que deixa minha cabeça e meu corpo leve. Dentro da água eu me sinto em total harmonia com o universo.

No sábado acordei mais cedo e fui ao Farmers Market, onde fiz minhas compras rapidamente com a facilidade do lugar não estar ainda lotado de gente. Encontrei amigos lá, bati papo, comprei tudo o que queria comprar e voltei pra casa. Protetor 70 no rosto e 30 no corpo, toalha, goggles, touca, maiôzão atlético, bicicletei até a piscina e fui falar com o coach:

—quero recomeçar minhas braçadas, mas não quero fazer treino, quero usar cupons para nadar quando quiser e puder.
—mas você precisa ser membro, mesmo para dar suas braçadas, sem treino.
—tudo bem, quero preencher a papelada pra reativar meu membership.
—sim, você preenche tudo, faz o cheque e volta no sábado que vem.
—NÃO! eu preciso nadar HOJE, porque estou protelando essa volta há meses, se não nadar hoje, capaz de desanimar novamente e não voltar nunca mais…
—tudo bem, então preenche os papéis..
—e pago a nadada de hoje pra você?
—eu confio em você, traz os papéis e o cheque amanhã, pode nadar hoje.
—OBRIGADA! êba ———–> tchigummmmm!

E assim nadei. Depois de quase dois anos, achei que iria quase morrer, botar os bofes pra fora, desmaiar. Quando voltei a nadar em 2002, estava tão fora de forma e destreinada, que tinha que descansar a cada 100 m. Ficava até com tontura quando saia da piscina. Desta vez foi tranquilo. Nadei, nadei, soprei bolhinhas na água, dei piruetas, reconheci e cumprimentei algumas pessoas que nadavam e continuaram nadando. Voltei no domingo, com a papelada preenchida, os cheques e nadei de novo. Adoro nadar de manhã, ouvir o silêncio das ondas do corpo dentro da água, olhar os aviões que cruzam esporadicamente o imenso céu super azul sem nenhuma nuvem. Nadar é a minha ioga.

Só queria deixar registrada aqui essa vitória da minha força de vontade sobre a minha malemoleza. Pronto!

figosgalore_2S.jpg
figos roxos

Por ter tomado essa importante decisão e por ter nadado, me senti absurdamente energizada e passei o dia de sábado fazendo mil coisas. No Farmers Market a fruta da hora era o figo. Variedades de casca verde, da roxa ou da listrada estava por todos os cantos. Como sempre me entusiasmei, porque confesso que com figos eu fico gananciosa, quero todos pra mim! Comprei muitos. Na banquinha da fazenda orgânica da família onde comprei os morangos que viraram geléia na outra semana, agarrei caixinhas de figos bem roxos. Contei pra moça que tinha feito uma bela geléia com os morangos e que iria tentar fazer geléia com os figos. Ela me contou que o marido fez uma geleia no ano passado, que ela usou para rechear os biscoitos de Natal e que ficaram maravilhosos.

figosgalore_1S.jpg
fazendo geléia de figos

Fui pra casa animada e já fui colocando a idéia em prática. Para fazer a geléia, lavei e piquei os figos, que foram para a panela de ferro com o sumo e a casca ralada de um limão, mais rapadura ralada. Cozinhei em fogo baixíssimo por uma hora, mexendo vez em quando já pro final, pra não deixar a geléia colar no fundo da panela. O resultado foi uma geléia linda e deliciosa, que devorei com torradas e pão integral tostado durante o final de semana.

Para o almoço do domingo fiz uma receita de figo assado para acompanhar carne, que tirei do lindo livro A Platter of Figs do David Tanis. Na outra semana troquei um plá sobre livros com a Carlota e comentamos desse um, que nem eu, nem ela tínhamos usado ainda. Pois eu só precisei de um clique, e no sábado com aquela fartura de figos na minha cozinha, fui buscar no livro com um figo ilustrando a capa, receitas com figo. Por mais incrivel que pareça, só há duas receitas bem simples pra usar figos no livro do figo. Eu fiz uma delas.

figoassados_1S.jpg
assando figos com tomilho

Corte os figos ao meio e coloque todos com a parte cortada para cima num refratário. A receita diz pra espalhar folhas de tomilho fresco por baixo dos figos, mas eu coloquei por baixo e por cima. Regue com azeite e leve ao forno em 400ºF/ 205ºC por 20 minutos. Sirva com pratos de carne ou como sobremesa, acompanhado de creme batido ou creme fraiche.

25 thoughts on “figos, figos galore!”

  1. my dear Lord! eu adoro doce de figo, figo com creme, figo do pé, figo at all! a Nah tem uma amiga, cujos pais tem uma fazenda aqui perto. por vezes, nos finais de semana elas rumam para lá e me trazem muitos kgs de massa feita em casa e da última vez veio um pote abarrotado e transbordante de doce de figo que eu como de colher, tão bom que é!
    quando eu nem era projeto, minha avó tinha pés de figo no quintal de casa e fazia e vendia doce de figo e figo em calda. mesmo assim, vai ver a paixão pelo figo já vinha vindo, né? mnhommm…
    ótimo domingo prá ti, Roux e Misty!

  2. Caramba, eu nâo sabia que nadar dava tanta energia assim !! rsrs
    Quanto aos figos, aqui em casa são sagrados já que a Dé os adorra! Temo até um adjetivo pra acompanhá-los : tenros !!
    Abs.

  3. Fer, grande força de vontade! um dos meus objectivos para 2009 é voltar à natação. Adoro, faz super bem e dá um bem estar incrível.
    Gostei das receitas para os figos!
    bjs

  4. Ai, Fer, nem me fale em procrastinate… Estou de mudança pro Rio, e o “deprimimento” me cola na cama todos os dias de manhã. Os cheques do pilates caem na conta, mas eu não vou… Quem sabe lá no Rio eu me animo e começo a nadar, coisa que eu adoro? O ruim de preguiçar a ginástica são os quilos que vão se acumulando…

  5. Ai, Fer…
    Sobre a natação, estou maluca pra começar a nadar mas as academias que tenho encontrado são caras, bem caras, pelo menos as perto da minha casa ou do trabalho. Como não tenho tempo e o dinheiro tá sempre curtinho resolvi fazer academia no prédio, mas…. até agora nem pisei lá. Mínima vontade… Vendo esse post fiquei meio assim.. Detesto academia, acho que minha ioga tb é nadar…
    Será que invisto essa grana? Hum.. Tô quase!
    Beijocas e nossa que figos lindos!
    Ju

  6. Cara Fer,
    Gostei das duas sugestões, no entanto outro dia deram-me um monte de figos que estavam muito maduros e eu para não estragar, congelei, acho que vou fazer a geleia, no entanto fiquei com uma dúvida que quantidade de açúcar adicionou aos figos? Ou não leva açúcar? E o que é rapadura?
    Desculpe tanta pergunta, são as diferenças linguísticas do lado de cá do atlântico 🙂
    Beijo
    Moira
    R: Moira, coloquei mais ou menos 1/2 xícara da rapadura ralada, porque pra mim os figos ja sao bem doces. Rapadura é o suco não-refinado da cana solidificado e eh muito comum no Brasil. Aqui nos EUA tambem se acha facil, ja ralada. Voce pode ler sobre a rapadura AQUI. beijo, Fer

  7. Parabéns por voltar a nadar. Não sou muito chegada porque sinto tédio, mas sou viciada em corrida e musculação (a corrida pela adrenalina das competições e a musculação por motivos estéticos, é claro, risos). e sempre saio empolgada da academia, chego a pensar em receitas enquando estou no spinning.
    falando em figos, não vou esperar pela época não, vou comprar e fazer porque desde a receita com prosciutto, só penso em figos. e agora com tomilho??? não consigo esperar não!!!!!

  8. Fer, sou fa (silenciosa) do chucrute, mas hj resolvo sair do anonimato. Eu tambem adoro nadar, e tambem estou procrastinando a decisao de volta a piscina…. Muita preguica, isso sim. Qq dia desse e a minha vez, parabens por ter vencido a preguica!Quanto aos figos…sem comentarios, uma das minhas frutas favoritas.

  9. Fer, bom regresso às braçadas! É bom para ter mais energia, não é? E eu acho que ia adorar ter piscina ao ar livre todo o ano, mesmo com frio cá fora!
    Olha, posso me juntar ao clube? Também tenho o livro do Tanis e também ainda não fiz nada de lá. Adoro o livro, a forma como está escrito, as fotografias. Mas ainda não calhou! 🙂
    Beijo *

  10. Na minha casa também já arrancou a temporada do figo (mas do verde). No fim de semana passado, fiz geleia com anis estrelado (deito sempre muito sumo de limão, pois funciona como um gelificante e, além disso, corta um pouco o doce do figo). Estou de olho nesses figos assados com tomilho… parece-me muito bom.
    beijos grandes

  11. Fer, também vou voltar a nadar, mas só mês que vem…para mim tb é a única atividade física que me agrada, já que não aguento correr(seria minha segunda opção). Fico feliz por vc!!!Beijos!
    R: somos duas, Martha! volte logo pra piscina! beijo, Fer

  12. Ontem recebi uma bacia de figos roxos e verdes, não conhecia os listrados. É um dos meus frutos favoritos. Eles aqui são super caros mas há vizinhos que têm figueiras e ontem, pela primeira vez no ano, dois vizinhos vieram entregar alguns cá em casa 🙂
    Fiquei feliz e já não há figos. Não dá para usá-los noutras coisas, eu comi simples… não resisto mas imagino que a geleia e os figos no forno, fiquem deliciosos 🙂
    R: tambem adoro comer puros–como muitos, ate exagero. 😉

  13. Fer, que bom que voltou a nadar! Parabens:) Eu amo agua, mas fico com preguica de nadar, aih soh brinco mesmo.. shame.
    Bjs!!
    R: voltei, Bri!! [mas vou pular este weekend–pisc!! :-)] beijo, Fer

  14. Fer,
    Legal voce ter voltado a nadar e muito camarada a pessoa da piscina, gostei. Pra’ mim o figo e’ bom demais, acabei de comer 3. Beijos,
    Maria
    R: Maria, eu nao estou comendo figos hoje, pois ja tive uma dor de barriga [exagerei!]. imagino que os figos italianos sejam deliciosos.aproveite! beijaoo, Fer

  15. Parabéns pela volta ao exercício, o que custa é começar, palavra de procrastinadora nata 🙂
    Mas você pedala todo o dia o que já é muito bom!! Agora piscina ao ar livre… que coragem!
    Eu amo figos, sabe que até já comprei duas vezes para fazer geleia e acabo comendo-os… vergonha 🙂
    Beijão,
    Carlota
    R: Carlota, desta vez sobrou pra geleia porque eu comprei MUITOS figos! 🙂 um beijo, Fer

  16. Fer,assim sou eu com as caminhadas que é a única coisa que gosto de praticar.Eu paro,recomeço,e assim vou indo.Agora estou para recomeçar rsrsrs.
    Eu também amo figos,e por coincidência acabei de amassar um pão integral recheado de figos secos e castanha de caju,está lá no forno coberto e crescendo,daqui a pouquinho tenho um pão quentinho pro café da tarde,beijo!!
    R: Mariângela, QUE DELICIA de pão!! 🙂 beijo, Fer

  17. Fer, parabéns!
    E é assim mesmo: se não aproveitamos o entusiasmo quando ele vem, a onda passa e tchau exercício.
    Tb já estou a todo o vapor dando um trato aos figos que me chegam da figueira da sogrinha.
    Fiz um gelado fabuloso com eles que tem como base uma compota, e ainda hoje ao almoço lá me deliciei com uma tosta de figos, brie e presunto serrano que me renovou as energias para uma tarde de trabalho.
    Beijinhos e boas braçadas! 🙂
    R: obrigada Susana! e que ideia boa essa da tosta. beijo, Fer

  18. Oi Fer, eu só queria te dizer que vc nao sabe a sua sorte de morar num lugar que faz sol. Eu to ficando maluca com esse fog daqui. Desde que cheguei do Brasil ( dia 11), eu tive 3 dias de sol. No resto, minha casa fica imersa no cinza, eu vejo a massa de fog no meio da baia, e tenho que dormir de cobertor.
    Esse ano esta especialmente ruim, eu d-e-t-e-s-t-o o verao aqui!
    beijo
    R: Maryanne, eu reclamo qdo fica muito quente aqui, mas nao deveria. nao sei se gostaria de viver sempre vestindo casaco. mas a Bay Area eh linda, com fog ou sem fog! 🙂 beijo, Fer

  19. Parabéns pela força de vontade Fer, também sou ‘procrastinadora’ mas adoro aquela sensação de leveza e dever cumprido que o exercício dá! Figo é talvez a minha fruta predileta – ninguém entende quando entro na Kopenhagen aqui no Brasil e peço SEMPRE o figo coberto com chocolate… acham que sou louca 🙂 Bom, para terminar, acabei de encomendar pela internet (Santa Amazon) este livro A Platter of Figs e outro do Ottolenghi (que me foram indicados pela Flávia do blog Simplesmente Delícia não sei se você conhece mas vale dar uma olhada). Ainda não chegaram 🙂 Beijos!
    R: Lu, o livro A Platter of Figs eh lindo! vale a pena ter. nao conheco o Ottolenghi, vou olhar. beijoo, Fer

  20. Fer…
    Como sempre seus posts são ótimos, as receitas deliciosas e as fotos perfeitas. Confesos que nem lembro se já comi figos frescos assim na minha vida,mas deu até vontade.
    Parabéns pela iniciativa de voltar a nadar, eu sei exatamente do que vc está falando pq sinto o mesmo dentro da piscina. Comecei o meu projeto verão e infelizmente não há tempo para nadar, então tenho que me contentar com a musculação, que já é alguma coisa… rs.
    Bjos!
    R: Carol, tempo eh o meu problema tbm, por isso vou tentar nadar so nos findes. melhor isso que nada, neh? beijao, Fer

  21. Fer,
    Que coincidencia!!! Eu também estou para voltar a nadar.. só que eu abondonei em 2004!!! Muito tempo se passou… mas, sempre há tempo ne?
    O legal é essa energia que desponta! Muito Dez!!!
    E lindo o seu texto!!
    Só que a piscina é aberta? E quando chegar o outono/inverno?
    Beijo
    R: Nat, volta logo! 🙂 aqui em Davis nao tem piscina fechada… acredite, se puder! todas sao abertas e no inverno todo mundo nada normalmente–eu nadava no frio e a noite, a gente acostuma. mas a agua eh aquecida a 21C. beijo, Fer

  22. Parabens!!!! Acho qualquer atividade fisica valida, tenho um pouco de inveja de quem nada, porque aprendi tarde (aos 40!) e com isso nunca relaxo completamente na agua, tenho aquele reflexo quase incontrolavel de medo nos primeiros segundos
    Vai firme!
    R: Sally, minha mae tbm aprendeu a nadar depois dos 40. por na saber nadar e ter medo de afgua, ela jogou os filhos na piscina bem cedo. foi otimo! 🙂

  23. Fer, o teu texto de hoje me deu vontade de duas coisas: voltar a nadar, coisa que eu detesto – acho que é trauma de infância! E preparar gostosuras com figos, que meu marido adora mas que é um ingrediente com o qual não estou muito familiarizada.
    A única vez em que realmente gostei de figos foi num creme brulle de figos com mel que comi no restaurante da ana Kaufmann.
    Agora vou tentar me aventurar mais, porque ontem mesmo também vi uma receita que me interessou: fogos frescos recheados ocm creme de gorgonzola e nozes. Muito apetitosos!
    R: Pat, eu estou pra fazer uma receita de pera recheada com gorgonzola e nozes. com figos, nao precisa muita complicacao, eu estou comendo a fruta pura, que pra mim ja eh perfeita. 😉 Fer

Deixe a sua pitada: