Tetería del Hammam

hamman_10S.jpg
hamman_1S.jpg hamman_2S.jpg
hamman_3S.jpg
hamman_4S.jpg
hamman_9S.jpg
hamman_8S.jpg hamman_7S.jpg
hamman_12S.jpg

No meu primeiro dia em Córdoba, camelei como uma condenada, me perdi, nem vou contar as trapalhices, que são típicas de turista em país estrangeiro. Ainda estava tentando me localizar—depois de ter entrado numa avenida enorme, sem volta para as ruazinhas e que acabou desembocando numa outra avenidona, o que me causou um quase pânico—quando reentrei novamente na parte histórica da cidade pelo bairro judeu e vi que estava passando em frente dos banhos árabes, o único lugar de Córdoba que eu tinha lido à respeito antes de viajar. Para experienciar os banhos, que simulam os rituais de limpeza feitos pelos califas nos magnificamente engenhados banheiros [que pode-se visitar as ruínas], precisa ter hora marcadas, mas para o restaurante e casa de chá ao lado dos banhos, é só entrar. E eu entrei, completamente exausta e descabelada, e pedi por um almoço. Passei pela sala dos chás e fui levada às mesas do restaurante, num ambiente lindo e relaxante. Levei um tempão pra escolher o que comer, pois tudo me parecia delicioso. Como tinha enfrentado uma camelagem homérica sob um solão de trinta e um graus, resolvi pedir coisas frias. Pedi uma salada de alface fresquissima com pinoles, nozes, passas, cubos de maçã verde e ameixa seca, temperada com um molho de mel e amêndoas. E depois pedi o salmorejo cordobês, um prato típico local, que é uma sopa fria de tomate estilo gazpacho salpicada com presunto ibérico em cubinhos e fatias de ovos cozidos. De entrada vieram azeitonas temperadas com os pimientos ahumados, que eu não conseguia parar de comer, e um pãozinho árabe quentinho e crocante. Para refrescar a moringa, bebi uma limonada com hortelã que estava perfeita—gelada, cítrica e mentolada no ponto, sem estar muito doce. Eu adorei tudo o que pedi e comi com gosto. Mas a sopa de tomate foi uma surpresa deliciosa. Tive um surto de alegria quando sorvi a primeira colherada. Minha busca pela sopa de tomate perfeita terminou naquela segunda-feira, no salão de almoço do restaurante e tetería del Hammam, na cidade de Córdoba.

12 comentários sobre “Tetería del Hammam”

  1. Lembrei de você quando estava lendo notícias on line hoje! Uma das reportagens dizia que a Casa Branca terá uma horta orgânica – com certeza idéia da primeira dama.
    bjos

  2. Oi, Fer! Que belezas de presuntos! Não deixe de visitar a Mesquita de Córdoba, um dos lugares mais bonitos que já fui. E dê-se por muito feliz com os 31 graus, pq qdo eu fui, os termômetros marcavam 38, 39… As roupas colcavam no corpo, um horror!
    1 beijo e bom passeio

  3. Fer, estou aando sua viagem!
    Preciso de uma dica: eu AMO cozinha e frequento seu blog várias vezes por dia. Minha pequena filha Alice (2 anos) vai ter seu projeto pedagógico desse ano um ” Caderno de Receitas” ~feito por todos os aluninhos. Chegou a vez de nessa quarta-feira ela levar a receita e os ingredientes do que ela mais gosta. Queria uma dica… Ela gosta de bolos, biscoitos, cookies, e tudo relacionado à chocolate. Pode forno, fogão, liquidificador e batedeira. Me dá uma dica??Beijos e curta muito mais aí!

  4. Passei quase dois meses na Espanha e não conheci Córdoba, acredita? Quando lá voltar farei questão de almoçar nesse lugar maravilhoso. Que pratos charmosos! Estou salivando só de vê-los. Las fotos están estupendas, chica. 😉

  5. Ai Fer, qdo eu vejo essas fotos eu começo a acreditar em reencarnação e que um dia eu já morei por essas bandas no tempo que os mouros dominavam essa parte da península, é de enlouquecer, aproveita bastante e continua nos brindando com essas belas fotos. beijocas.

Deixe a sua pitada: