todo ouvidos

Ainda existem pessoas que escutam programas de rádio. Meu marido é um. Ele ouve uma rádio AM enquanto toma o café da manhã e lê o jornal tradicional de papel. Ele escuta um talk show sobre esportes, mas que aborda outros assuntinhos. Como eu tenho um mau humor horrorendo pela manhã, me irrito com aquele falatório. Mas é muito raro um encontro nosso na mesa do café, já que ele tem horários ecléticos e dorme mais tarde e acorda em horas diferentes da minha.
Mas eu também sou ouvinte de rádio. Escuto rádios do ITunes, em casa e no trabalho. E escuto rádio FM no carro. Escuto também a NPR no carro ou pelo website deles. Gosto de ouvir os programas que tem temas com música. As noticias me aborrecem um pouco. Na verdade peguei um certo horror de notícias durante o período de trevas que foi os últimos oito anos, quando escutar notícias me dava um certo desespero. Mas felizmente tudo mudou.
Na terça-feira saí do trabalho e fui ao Co-op, pois em casa faltava leite, pão, suco e frutas. Fui e voltei ouvindo a NPR e quando cheguei em casa liguei a rádio pela internet. Eu queria preparar um rango para o jantar, mas também queria ouvir o discurso do presidente Barack Obama. Fiz as duas coisas. Me senti uma pessoa realmente antiga, ouvindo um evento ser transmitido pelas ondas do rádio. Enquanto escutava os comentaristas, cozinhei um espaguete num panelão com bastante água e sal. Escorri quando a massa ficou al dente. Nisso eu já tinha picado dois dentes de alho bem miudinho e cortado uma boa quantidade de cogumelo shitake em fatias grossas. Refoguei o alho em bastante azeite, juntei sal grosso, pimenta do reino moída, joguei os cogumelos, que fritaram rapidamente. Desliguei o fogo e juntei o espaguete cozido e bastante salsinha picadinha.
O Uriel já tinha avisado que chegaria tarde, pois estava numa função de laboratório com os alunos. Ralei bastante queijo parmesão sobre o macarrão já no prato e jantei sozinha, ouvindo o discurso do presidente pela NPR. Comer sozinha não é nenhuma novidade, mas escutar discurso politico no rádio durante o jantar é um fato realmente inédito—for the times they are a-changin!

12 comentários sobre “todo ouvidos”

  1. Seu post me fez lembrar de uma moça q trabalhava lá em casa qdo eu era pequena. Ela escutava novela de rádio enquanto passava roupa, às vezes fazendo as coisas na cozinha tb. E eu ficava por perto, sem entender nada. Engraçado como essas lembranças ficam gravadas.
    Beijocas

  2. Fer,
    meu pai é uma das pessoas que ainda ouve rádio, na verdade ele é bem eclético, ouve AM, FM, notícias, músicas, programas diversos, ele ama ler jornal, e pasme: é um dos clientes mais assíduos do Correio da cidade dele, manda cartas e mais cartas, nem me lembro mais quando mandei a última… Gosto de ouvir música no carro enquanto dirijo, mas normalmente em casa é CD mesmo…
    Também ouvi o discurso do Obama, mas foi pela TV…
    Esse spaguetti deve ter ficado uma dílicia de bom, hein?
    Beijos.

  3. Eu também gosto de escutar noticiários ou programas de rádio. Escuto a CBC Radio, que tem uns programas muuuuito bons. Tínhamos no nosso despertador mas tivemos que parar de acordar com o noticiario e comentários pq não conseguíamos nos levantar da cama… ficávamos uma hora escutando o rádio…

  4. Eu ia assistir apenas cinco minutos do speech do Obama porque tinha quilos de coisas a fazer de noite.
    Ja’ viu, ne’? Fiquei grudada, sem conseguir nem me mover do sofa’ durante os 50 minutos em que ele falou
    como e’ bom finalmente ter alguem que da’ uma sensacao de confianca! De que vai ser possivel sair do buraco em que estamos.
    Esse e’ um presidente especial, e me sinto absolutamente “in heaven” de poder presenciar esse momento – have you EVER heard of 92% approval of a speech? 🙂

  5. Eu não ouvi este discurso específico do Obama, mas vi um pronunciamento mais antigo dele sobre a pesquisa científica, que repercutiu bastante em blogs de ciência. Um monte de gente achou que era demagogia. Eu pessoalmente fiquei muito contente, pois acreditei na sinceridade dele – não sei de nenhum político que tenha ganhado voto por acreditar e querer investir na ciência. Tempos de mudança mesmo. Por aqui ainda me dá certa angústia ouvir sobre política. Dá vontade de bater o carro. De cara já fico pensando “que será que vão aprontar agora?”.

  6. Mas minha querida..
    acho muito mais produtivo escutar um discurso do Obama do que do presidente aqui dessa bagunça…e mesmo assim tem dias em que vou pro escritório escutando as notícias pelo rádio, eu gosto!
    Bjosss

  7. Fer, eu escuto muito rádio porque eu sou doida num futebol, sou gremista doente, então estou sempre ouvindo a rádio Gaúcha, de Porto Alegre. eu gosto da programação deles. estão sempre atualizando e atualizados e não são alarmistas. eu ouço na internet, na Sky e – isso sim é que é antigo – tenho um radinho a pilha bem pequeno que eu carrego prá tudo que é lugar, inclusive quando sou “obrigada” a sair em dia de jogo, prá não perder a partida de jeito nenhum! mesmo aqui no Brasil eu me interesso muito pelo Presidente Barack Obama e até o acompanho no Twitter. o discurso eu não vi na TV, mas recebi os highlights por e-mail.
    bjus prá ti, o Misty e o Roux!

  8. Eu não sou muito de ouvir rádio, mas gosto mais de ouvir pela manhã! O meu pai é viciado em rádio, até chateia 🙂
    Vi o discurso na TV, foi inédito e a mudança é necessária nos tempos que correm. Eu ainda me emociono quando o oiço falar 😉

  9. Fer, aqui em casa a gente lê jornal de papel e escuta radio, mas soh pra musica 🙂 Agora radio de manha é dose, meu pai tinha essa mania, e ele ouvia um programa de um sujeito que ele odiava ainda por cima, mas era divertido. Eu perdi o discurso de ontém porque dormi 🙂 Beijo grande.

  10. Fer, eu tenho horror a falatorio no radio, me irrita a qquer hora do dia..hehe. Falatorio chato, of course, tipo anuncio & blablabla. Ja o discurso do Obama nos vimos pelo mobile do KC (que tem TV, tres chic), tomando martinis no front patio..hoho:))God Bless our President!!
    Bjs Amiga!!

Deixe a sua pitada: