sai dessa cozinha que não te pertence!

No inicio parecia que aquele cheiro chato e insistente na cozinha era resquício da fritura dos filés de frango. Mas depois de fumegar por horas um panelão cheio de cascas de laranja, cascas de mexerica, paus de canela, cravos e estrelas de anis, achando que tivesse dado cabo da fedentina, percebi que nada tinha mudado. Veio o pessoal da limpeza e mesmo podendo sentir um cheirinho deliciosamente bom pela casa, na cozinha eu ainda podia identificar claramente, camuflado sobre a nuvem de desinfetante de lavanda, aquele cheiro horrível de sei lá o que.
E todos os dias, quando eu descia as escadas em direção à cozinha e cheirava aquele cheiro, me angustiava pensando em como foi que eu tinha conseguido deixar minha cozinha assim tão fedorenta. E procurei por eventuais restos de cebola caidos acidentalmente em algum canto obscuro, ou um pé de couve por ventura podre dentro da geladeira, ou outra coisa qualquer fora de lugar. Como não achava nada, fui ficando frustrada, frustrada, frustrada….
Até que caiu a ficha e resolvi cheirar a travessa de alho que mantenho sempre em cima da pia, ao lado da geladeira. Na mesma semana que eu fiz o frango frito, chegou um alhão roxo gigante na cesta orgânica. O culpado só poderia ser o alho, veterano de outros delitos olfativos e atentados contra os odores de boa índole. Funguei, funguei e como não pude ter certeza, decidi fazer um teste. Removi a travessa de alho para a lavanderia. E o cheiro estranho na cozinha SUMIU completamente. Ou melhor, mudou de lugar. Fedia agora o outro espaço.
O responsável pelo futum misterioso era mesmo o alhão roxo e orgânico, minha gente. Agora entendi muito bem porque alho espanta até vampiro!

8 thoughts on “sai dessa cozinha que não te pertence!”

  1. Fer!!!
    Fazia tempo que não entrava no teu blog. Bem, já voltei ao Brasil, já sou doutora e já tenho uma casa e uma cozinha nova. E nesta mesma cozinha, fiz uma carne ontem que queimou e o fedor nem te digo. Ficou um horror, até a noite não tinha jeito de sair. Limpei com tudo q tinha direito, abri as janelas, mas não me dei conta de ferver laranjas, mto boa dica!
    Agora posso me fazer mais presente!!!!
    Um beijo da Camila

  2. Hahahaha! Dá uma raiva quando a gente não descobre de uma vez a causa do cheiro estranho, né? Uma vez aconteceu isso na minha cozinha, e era justamente um potinho de alho picado, com a tampa semi-aberta. Arrrrgh! 🙂

  3. Rsrsrsrs…eu ri demais com essa história, lembrei do dia na casa do meu amigo que tava um fedor horrível, a gente vasculhou tudo e nada de achar o motivo, foi quando olhei na cesta de legumes e vi a batatona meio roxa, meio verde escorrendo um liquido horroroso, que parecia puro chorume…ecaatiii!
    Beijos Fer!
    Parabéns pelo sempre lindo blog! ;P

  4. Hahaha! Oi, Fer!
    De vez em quando também saio feito barata tonta pela casa, perseguindo um cheiro misterioso. 99% das vezes é alguma laranja que ficou no fundo do cesto de frutas e eu não vi, fazendo com que ela apodreça de um dia para o outro no calorão desse apartamento, deixando a casa inteira com aquela fedentina de amônia, que sempre me lembra hospital. Eita!
    Beijos e feliz presidente novo (hehehe)!

  5. Que bom que era o alho Fer!! Fikei pensando se tinha algum dead mouse ou coisa assim. Pois akih em casa apareceu um ratinho (mouse mesmo) que sumiu da mesma forma que veio..misterio..hehe
    Bjs amiga!!

  6. De uma coisa eu tenho certeza: não sou vampira porque eu adoro alho 🙂 Até nem me importo de cortar alho e ficar com os meus dedos com aquele cheiro! Mas alho roxo desconheço… provavelmente é mais forte né?

  7. Ah, já vi filmes parecidos, mais de uma vez. E meu nariz nunca me engana! Se alguma coisa fica mal embalada na geladeira eu sinto de longe e fungo, fungo até achar. E não tem nada pior do que cheiro de gordura. Sei de longe quando uma pessoa fritou algo, hehehe. Bom, pelo menos vc está armada contra os vampiros!
    Flavia, sera que temos super-narizes? 😉

Deixe a sua pitada: