A paciente orgânica

Enfermeira—você pode ficar para o jantar, se quiser. servimos às 6pm.
Fer—eu realmente não quero desperdiçar a sua comida…
Enfermeira—ha ha ha! mas se quiser, fique à vontade!
Fer—acho que prefiro beber um copo de leite em casa [e sonhar com um curau de milho que deixei na geladeira]
Eu entendo que hospitais em geral aceitam requisição para dietas especiais, kosher, vegetariana, mas nunca ouvi falar que houvesse opção para os naturebas como eu. Portanto já fui consciente de que qualquer rango que me servissem lá iria ser abominável. Felizmente casquei fora a tempo, antes que eles viessem me empurrar o jantar sem sólidos, que prometia ser monstruoso. Não comi realmente nada lá. No dia seguinte o Uriel me serviu de colher um potinho de suco de cranberry e uva e outro com uma gelatina cor de xixi de alienígena. Algumas horas depois já estava tudo devolvido, já que as náuseas me atacaram ferozmente no primeiro dia. No segundo dia me trouxeram um chá preto com açúcar, outro suco de cranberry, outra gelatina fluorescente [passa, passa!], água com gelo, soda limonada horrivelmente doce, um caldo de carne e crackers salgadas. Nada entrou, nada desceu, simplesmente não deu. Pior é que quando me vejo assim frágil, como no caso de uma estadia num hospital, eu fico extremamente franca e portanto não escondi o meu desprezo por aquela comida sem criatividade, sem nada especial.
Se eu fosse a Alice Waters, delirei, teria um grupo de chefs na cozinha do hospital, cozinhando só pra mim—a paciente orgânica. Mas como sou uma simples ninguém, não posso exigir na bandeja um copo de suco de cenoura fresquinho ou gelatina feita com frutas sazonais, ou mesmo umas bolachinhas de farinha de centeio. Isso eu só posso ter em casa. Por isso não via a hora de ser liberada daquelas quatro paredes verdes, onde eu só dormi, dormi, dormi e dormi, alem de apertar o botão dos narcóticos que me faziam vomitar, e dormir mais e mais.
No segundo dia, quando acordei totalmente desgastada e descabelada, depois de uma noite de náuseas e vômitos constantes entre as dormidas impostas pelos narcóticos que me fizeram sonhar sonhos muitos estranhos, a enfermeira veio fazer o exame dos sinais vitais, que são feitos a cada hora, eu presumo. Eram sempre duas, a enfermeira registrada e a assistente. Sempre extremamente gentis, essa em particular olhou o bracelete com meu nome e idade e exclamou—nossa, mas você não aparenta ter quarenta e seis anos! Eu e o Uriel nos entreolhamos com um sorriso sem graça e eu com aquela cara amarfanhada e torturada respondi—nas atuais circunstâncias, ouvir isso é muito lisonjeiro. Acho que essa é uma das profissões mais honoráveis que existem, porque essas mulheres e homens lidam com a miséria humana, histórias tristes passam pelas mãos desses profissionais todos os dias. E muitas vezes eles vão até o final, até a morte do paciente, cuidando, sorrindo, sendo gentis e falando coisas pra te animar e te colocar mais alegre. No meu caso não foi nada dramático, mas ser tratada com carinho e atenção ajudou bastante no processo.
Ainda estou tendo muitas dores e ontem tive uma febre que só baixou de madrugada e que me assustou um pouco. Estou descansando bastante, vendo muitos filmes na tevê e comendo os ranguinhos brejeiros que o Uriel tem trazido dos meus restaurantes favoritos. Estou alimentando esperanças de que meu corpo vai colaborar e ficar bom logo, e fazendo planos de voltar à minha rotina na segunda-feira. Bicicleta, porém, só no final de agosto. Muito, muito, muitíssimo obrigada à todos que deixaram uma palavrinha aqui, desejando boa sorte e boa recuperação. Senti ondas confortantes de extremely good vibrations, que vieram em ótima hora!

67 comentários sobre “A paciente orgânica”

  1. Oi Fer, que bom que vc já está inteirona de novo! Tirei umas mini-férias, voltei hj e corri aqui pra ver se vc já estava bem.
    Ri sozinha da sua descrição da comida do hospital, ô lasqueira, precisa ser tão sem graça assim, né? Pô, a pessoa já tá doente, né? rs
    Bom, o que interessa é que vc já está em casa, bem e fazendo suas delicinhas. Beijos mis.

  2. Querida Fezoca,
    muito bom que já estás em casa e que tudo correu bem…agora com mais um pouco de paciencia e calma tudo irá voltar ao normal e daqui a pouquinho haverá novamente vitalidade para a bike, a cozinha e tudo mais…!!!
    Beijões com desejo de recuperação rápida e total!!!

  3. Ôooo, Fernanda!!!
    Que bom que já está conseguindo se alimentar!
    Febre é uma droga, não? Parece que passou um caminhão em cima da gente, hehehe…
    Mas fica tranquila que vai dar tudo certo!!!
    Beijoquinhassss!!!!!
    Torcendo pela recuperação!!!

  4. Ôooo, Fernanda!!!
    Que bom que já está conseguindo se alimentar!
    Febre é uma droga, não? Parece que passou um caminhão em cima da gente, hehehe…
    Mas fica tranquila que vai dar tudo certo!!!
    Beijoquinhassss!!!!!
    Torcendo pela recuperação!!!

  5. Ôooo, Fernanda!!!
    Que bom que já está conseguindo se alimentar!
    Febre é uma droga, não? Parece que passou um caminhão em cima da gente, hehehe…
    Mas fica tranquila que vai dar tudo certo!!!
    Beijoquinhassss!!!!!
    Torcendo pela recuperação!!!

  6. Oi querida,
    só hoje passei por aqui, depois de vários dias (o que fizeram com o tempo? ele desapareceu de repente e meu dia não dá pra mais nada!) e vi que vc passou por essa chateação. Esse mês eu tb comi rango de hospital, só que como acompanhante, é osso mesmo, kkk.
    Mas fico mt feliz em saber que vc está bem, na sua casinha linda e que essa fase ficou para trás.
    Beijo grande e rápida recuperação.

  7. Fer, fiquei sem conseguir deixar meu recado escrito mas as good vibes foram diretamente do nosso cantinho para você.
    Que bom ler você novamente!
    Um beijo grande e take it easy!
    Verena

  8. Oi, Fernanda! Que bom que você já está em casa!
    Tenho certeza de que o seu compromisso incansável com a melhor alimentação e também com o sossego farão toda diferença nessa recuperação. Vou ficar torcendo por você!
    Abraço forte,
    Renata.

  9. Que bom que tudo foi bem,que vce já esta em casa e que já nao vai mais precisar comer “gelatina com cor de xixi de alienigena”hahahahaha vce me mata!!!Toma canja ,canja de galinha sempre é bom 😉
    beijinhos e melhoras..

  10. Fer, que bom que correu tudo bem e você já está de volta em casa e ao blog. Eu também admiro muito o trabalho dos profissionais de saúde, minha mãe é enfermeira e trabalhou em postos de saúde durante muitos anos, já eu não posso nem chegar perto de hospital…
    Agora é descansar bastante que suas leitoras fiéis estarão aqui te esperando 🙂
    Beijos,
    Lud

  11. Ainda bem que correu tudo como o esperado e que já está no seu cantinho, com as suas coisas, o seu marido e as suas comidinhas. Já é meio caminho para a recuperação.Mais uns diinhas e o seu organismo recupera totalmente. Fico contente de a ver já apta a comunicar com todos nós que torcemos por si! Um abraço:)

  12. Que bom que vc voltou, Fer.
    Nada melhor do que estar em casa, no conforto do lar, não é mesmo?
    E adorei ver que seu bom humor está em dia. É isso que nos faz ser jovens. Não é a idade, é a cabeça.
    Mil beijos!
    Dani

  13. Que bom que vc voltou, Fer.
    Nada melhor do que estar em casa, no conforto do lar, não é mesmo?
    E adorei ver que seu bom humor está em dia. É isso que nos faz ser jovens. Não é a idade, é a cabeça.
    Mil beijos!
    Dani

  14. Que bom que já voltou pra casa! Nada no mundo é melhor que estar em casa, mesmo que ainda dodóizinha, um beijão e boa recuperação.

  15. Fer
    Que bom que vc já voltou! Sabe, quando li que vc seria internada por uns dias, fiquei logo imaginando o que vc iria comer…
    Que bom que já está em casa e o melhor, se recuperando!!!! Mas não deixe mais de se alimentar viu?
    Beijos

  16. Fer Querida,
    Que bom te-la de volta e saber que tudo correu bem, agora que já está na sua casa junto das suas coisas, seres queridos e gatos lindos tudo vai ser mais rápido, cuide-se muito e já sabe que deste lado há um monte de pessoas que gostam muito de si e que estão sempre a mandar energias positivas.
    Um Grande Abraço,
    Carlota

  17. Fer,
    Que bom vê-la por aqui! Como eue entendo a sua aversão por tais comidas… mas cedo, cedo vc já vai estar cozinhando, pedalando velozmente e reclamando do calor. 😉
    Bj grande

  18. Fer,
    Que bom vê-la por aqui! Como eu entendo a aversão a tais comidas! Cedo, cedo vc já vai cozinhar de novo e estar como nova, pedalando velozmente e reclamando do calor. 😉
    Bj grande

  19. Fer, que bom saber q vc ja esta em casa e se recuperando, mesmo q vagarosamente.
    Take your time and respect your body, descanse e logo logo vc vai estar novinha em folha, pode apostar!
    Beijao e que voce melhore cada dia mais um pouco esses dias!
    Ana

  20. Fer, que experiencia desagradavel. Pelo menos o pior ja’ passou.
    Sobre voce nao aparentar 46 anos, e’ a pura verdade, e nao apenas gentileza de uma enfermeira boazinha.
    bjs e melhoras,

  21. Fer, que a sua recuperacao em casa seja rapida, que os ranguinhos brejeiros comecem a descer muito bem, que o marido continue a mima-la na medida certa e que os gatos sejam fontes de conforto e sinceras risadas. Beijos, fique bem.

  22. Que bom que você tem um maridão para trazer delícias dos seus restaurantes preferidos, isso certamente ajuda em acelerar o processo de recuperação. Ainda bem que a gente não desaprende a pedalar 😉
    Boas melhoras, amiga!

  23. Fer, meu marido acabou de prestar consultoria numa empresa aqui no Brasil que fechou contrato com os melhores hospitais para oferecer alta gastronomia neles…vc ia gostar de se internar num deste…meu marido, que comia esta comida lá na empresa disse que era um espetáculo, cardápios desenvolvidos por chef francês e tudo e eu só escutando as novidades e babando…risos.
    Mas logo você está boa e colocando aquelas delícia de comidas e fotos para a gente babar aqui.
    Beijos

  24. Fer, que bom que está de volta!
    Ainda bem que não perdeu o seu bom humor =P
    Continue com o descanso para que recupere bem depressa. Vou continuar a enviar good vibrations para aí =)
    bj grande

  25. Fer, que bom saber que vc está bem e devidamente alimentada.
    Se cuida e lembre-se que o repouso é super importante neste “ato cirurgico”.
    Beijocas mil
    Karla

  26. Que bom te ver!
    Nao vou me estender, porque voce precisa de descanso, mas fico realmente feliz de saber que tudo esta’ indo bem
    Beijos
    S

  27. Fer que alegria que você já está fora das “4 paredes verdes”.
    Descansa, não arrisque a sua recuperação, tá?
    Acredito que logo logo ficará a 100%.
    Um beijo enorme de boas vindas, e votos de rápida recuparação.

  28. Fer que maravilha que já está em casa.. repouso é o mais importante nesse momento. Comendo sua comidas deliciosas voocê ficará 100% rapidinho…ninguém merece canja branquela de hospital.
    Bjs.

  29. Qur bom que já está em casa Fernanda: o conforto do lar é meio caminho andado para a recuperação!
    Coragem e um beijinho
    Teresa

  30. Até mesmo em leito hospitalar vc está em sintonia gastronômica querida!
    Espero que vc tenha feito a melhor opção de tratamento e que tdo dê mais do que certo.
    Abraço carinhoso e boa sorte.

  31. Fer, que bom que voce ja esta no conforto da sua casa e comendo as suas comidinhas preferidas 🙂 Agora sim a recuperacao sera mais rapida! Realmente comida de hospital deixa muuuuuito a desejar, apesar que tem alguns hospitais (na CA inclusive) que tem feito um esforco pra melhorar o cardapio – li sobre isso antes de ter nenem ano passado, ja antecipando que nao ia ter nada de bom pra comer por la. Mas o melhor mesmo e estar em casa!

Deixe a sua pitada: