Tazzina Bistro

tazzina_bistro_1s.jpg
tazzina_bistro_9s.jpg tazzina_bistro_12s.jpg
tazzina_bistro_2s.jpg tazzina_bistro_8s.jpg
tazzina_bistro_3s.jpg
tazzina_bistro_5s.jpg tazzina_bistro_11s.jpg
tazzina_bistro_7s.jpg
tazzina_bistro_6s.jpg tazzina_bistro_10s.jpg
tazzina_bistro_4s.jpg

Woodland é a nossa cidade vizinha, dez minutos por uma estrada principal ou uns quinze por outra vicinal e já estamos lá. Eu não gostaria de morar em Woodland, mas vou bastante lá, pelo comércio. A cidade tem os largos campos de tomates e as enlatadoras, que transformam o visual das estradas no final do verão. Lá também se produz os deliciosos óleos especiais e há muitos campos de amêndoas, pêssegos, arroz. Apesar da cidade ser rodeada por essa cornucópia agrícola, Woodland não é uma cidade gourmet e quando pensamos em comer bem, a cidade nunca entra na nossa lista de opções.
Mas admito que essa exclusão determinista é um pouco injusta, pois Woodland tem lojinhas de antiguidades bem bacanas no seu centro histórico e um restaurante digno de nota, o Tazzina Bistro.
Estivemos lá por acaso, num dia horrívelmente tórrido de um verão no passado. Foi uma experiência gratificante. Quis voltar lá para transportar as observações para este blog. Fomos, num outro dia de verão, não tão tórrido, porém bastante quente. Pegamos o menu de brunch, a praga que infestou absolutamente todos os restaurantes nos almoços de domingo.
Quando chegamos o lugar estava bem vazio, foi enchendo no correr das horas. Um restaurante como o Tazzina iria fazer um sucesso absurdo em Davis, mas concluímos que alugar um espaço bacana como aquele numa área central, deve custar muito menos em Woodland do que em Davis. O Tazzina serve produtos locais e sazonais, tudo preparado com muito capricho, num menu californiano com influência italiana e francesa.
O Uriel pediu uma sopa de aspargos que ele declarou estar uma delícia. Eu pedi uma caesar salad, que achei muito bem equilibrada. Geralmente essa salada exagera no alho, mas a do Tazzina estava bem leve. Depois o Uriel decidiu pela lasanha de berinjela com queijo de cabra e molho de tomate e pimentão grelhado, tapenade e pinoles. Eu estava de olho nessa lasanha, mas como ele pediu, resolvi pedir outro prato e escolhi o hamburguer feito com carne kobe do Snake River Farms acompanhado de tabasco aioli, cebola roxa grelhada, queijo cheddar branco, em fatias de pão ciabatta. Batatas fritas acompanhavam o prato. Eu pedi o hamburguer porque, seguindo um trend iniciado pelo Ches Panisse, o Tazzina informa a procedência da carne, dizendo de onde ela vem, neste caso, a Snake River Farm. Achei todas as porções gigantescas e não consegui comer tudo, embora o hamburguer feito a mão e muito bem temperado, e as batatas cortadas também a mão e fritas com perfeição, estivessem deliciosos. Acompanhamos a refeição com um prosecco italiano e água com gás. Nem pedimos sobremesa, de tão empanturrados que ficamos. Mas eu me arrependi, pois deveria ter provado pelo menos uma, pra ver como o Tazzina se sairia nesse quesito.

12 thoughts on “Tazzina Bistro”

  1. Ana, que HORROR! Nunca ouvi falar nisso… No website da fazenda eles explicam o que eh o kobe, uma raca japonesa, que eles alimentam um pouco diferente, e garantem que os animais sao tratados com todo o cuidado. Olha la no website.

  2. Ola, Fernanda, parabens pelo excelente blog!!! Uma perguntinha: carne kobe nao eh aquela em que o pobre do bezerro fica pendurado para nao criar musculos????????

  3. A preparação parece deliciosa, mas cebola não é p/ mim… 🙁
    Apenas lembrando que prosecco é italiano, assim como champagne é francês…

  4. Hummmmm, o prato do Uriel realmente pareceu ótimo, mas com o frio que está fazendo aqui eu só tenho olhos para tudo que tem muitas calorias, e esse hamburguer com batata frita fez meus olhos brilharem!
    Bjs

  5. Fer, ainda não jantei e me deparo com as fotos lindas e o relato maravilhoso desse brunch…hummmmmm, que delícia!!! Vou pegar carona com a Mariana (post acima) e também quero experimentar os deliciosos restaurantes das redondezas!
    Beijos!

  6. Estou maravilhada com o seu blogue, ao qual vim dar através de outro.
    Tudo me encanta, desde as fotografias, ao seu enorme bom gosto visível em tudo o que apresenta e tudo o que cita, e ao humor e vivacidade que imprime aos seus textos.
    Descobri este refúgio que me permite viajar sentada, onde passarei a vir muitas e muitas vezes (a começar pela prateleira 2005)!
    Obrigada.
    Um beijo de Portugal,
    Isabel

  7. Fernanda, boa tarde.
    Estar no seu blog é para mim, fazer uma viagem diária a lugares bonitos, ver comidas maravilhosas e que enchem os olhos. Não sabe o quanto sou grata ao mundo virtual por ter encontrado o seu espaço. Abraços calorosos. Lilian

  8. Fernanda, boa tarde.
    Estar no seu blog é para mim, fazer uma viagem diária a lugares bonitos, ver comidas maravilhosas e que enchem os olhos. Não sabe o quanto sou grata ao mundo virtual por ter encontrado o seu espaço. Abraços calorosos. Lilian

  9. Vamos fazer um trato? Eu vou fazer-te companhia na semana que vem e vamos a esses lugares maravilhosos todos! Tá? É que ficar só na vontade é maldade! 🙂
    Beijo *

Deixe a sua pitada: