os indesejados

Realmente, dá uma baita raiva quando você vê um buraco perfeito, como se aquele pezinho de manjerona tivesse sido sugado por uma micro-nave espacial. Na verdade, a ervazinha plantada por você com carinho e antecipação foi arrancada pelas patinhas habilidosas de um gopher ou esquilo. Outros danos são causados por outros roedores, que aparecem sem serem convidados e se instalam na sua propriedade. Agora o meu quintal é a foster home de uma lebrezinha de uma fofurice que até dói o coração. Ela é super minúscula, com um par de orelhonas e olhinhos meigos e doces, deve ter se perdido da mãe. Quando vou ao quintal ouço o barulhinho dela correndo, se escondendo. Às vezes vejo um pequeno vulto, passando rápido como um raio. Outras vezes vejo ela direitinho quando estou na janela, do lado de dentro da casa, e ela não está vendo que eu estou vendo. É uma lindeza de criatura, mas estou de olho, pois não quero que ela faça estragos na minha horta. Morar no quintal tudo bem, mas há regras, como os nossos inquilinos bem sabem.
Minha amiga Alison está tendo problemas muitos piores que o meu, pois a horta dela é muito maior e ela mora numa área rural. O que fazer? Não sabemos. Pra mim só resta vigiar e me descabelar no caso de alguma perda. Ela busca por alternativas. Outros já encontraram e decidiram pegar em armas. Mas pra mim, isso não é, nem nunca será uma opção.

10 comentários sobre “os indesejados”

  1. moro no suburbio norte de Chicago e, felizmente, subloco meu jardim para coelhos, esquilos, cardeais vermelhíssimos, e cerdos que me lembram os filmes da infancia.Nao sei se ajuda na horta, mas para manter as fofurinhas afastadas dos meus vasos e das plantas do jardim, coloco um monte de bolinhas de naftalina(que muita gente usa prás roupas, mas é a coisa mais fedida que eu ja senti)em volta das plantas. Até agora isso tem salvado as plantinhas sem fazer mal aos meus queridos amiguinhos.
    beijos

  2. Não temos o direito de tirar a vida de algo que criamos, da nossa própria vida, que dirá que algo que não criamos, né? Uma saída encontrada por um tio foi envolver as frutas desejadas em saquinhos plásticos durinhos. Protegem do frio, das bicadas dos passarinhos e o resto divide com eles… Não sei quanto às plantinhas e ervas… Talvez, plantar em vasos para o caso de uma invasão de comilões… rsrs beijos!

  3. Já notei que há montes de Americanos que odeiam os esquilos por essas razões que você cita.
    Bem, eu acho-os tão fofinhos que jamais seria capaz de matar algum.
    Beijos.

  4. talvez seja uma idéia de jirico, e já penso que é sim, mas vou meter a colher porque não acredito que seja necessário pegar em armas, ainda não.
    Mas e se você desse comida pra lebre?
    De barriga cheia ela, teoricamente, não atacaria sua horta.
    Mas talvez isso seja colocar lenha na fogueira…

  5. Estou com você, impossível matar um bichinho tão lindo, eu fiz facu de gastronomia um tempo, mas nunca consegui cozinhar coelhos e nem nada que fosse fofinho, morro de dó, mas se a gente for parar pra pensar, as galinhas, os peixinhos e as vaquinhas também são lindas, e acho que se eu morasse em uma fazendo ia acabar sendo vegetariana, olhar nos olhos de uma vaquinha e depois comer ela…never!

  6. Os principai inimigos das minhas ervas aromáticas são os gatos e a cadela, mas nunca ninguém pode dizer que os meus bichanos têm mau hálito, uma frescura de fazer inveja, he, he, he….
    Agora o que me está a deixar irritada são os caracóis que decidiram atacar a minha planta de borragem, malvados e silenciosos atacam na frescura da noite.
    Beijão

  7. Meus hospedes nao sao tao lindinhos. Tem o merlo que e’ um passaro barulhento e come todos os meus morangos e as lesmas que atacam a horta. Desisti de brigar com ele as vezes sobra um ou outro morango pra’ mim. Uma lebre e’ muito fofa.
    beijos e anotada a dica da vodka no sorvete. Maria

Deixe a sua pitada: