13 comentários sobre “the best is yet to come”

  1. Uma vez eu li que se pode aproveitar a amêndoa do caroço dos damascos, que são as amêndoas amargas das receitas de amaretti, mas como é difícil encontrar damascos por aqui, nunca testei a receita…

  2. Olá Fernanda, tudo bem?
    Parabéns pelo seu blog, está excelente, muito completo e o visual está muito agradável!
    Meu nome é Vitor, e trabalho em uma agência de publicidade. Estou com um projeto de uma universidade de gastronomia muito renomada no Brasil.
    Gostaria de saber se vc tem interesse em um post de cunho publieditorial. Podemos conversar melhor via e-mail! vitorplagil@gmail.com
    Valeu, Abraços!

  3. Fer, nós também gostamos muito de damascos. Pena que por aqui seja tão difícil de achar ( normalmente caros e sem graça !).
    E explica uma coisa, aquele vinho branco lá do pic-nic era ruim pro teu gosto ou ninguém gostou mesmo ( pretencioso ele era pois na rótulo está escrito “extraordinaire” !)

  4. Esses damascos parecem de plástico, de tão perfeitinhos e grandes que são! Adoro! E ainda mais, as suas fotos, Fer! :o)
    Beijos
    P.S. I miss Mr. Roux! :o)

  5. Essa é das minhas frutas preferidas a seguir às cerejas, a minha mãe tem uma árvore de alperces no jardim só que os dela não são tão grandes. Quando tem muitos costumamos fazer doce, fica meio ácido e é delicioso. Bjs

  6. Acredita que nunca comi damascos frescos? Ano passado até tentei, mas diante do preço extorsivos deixei no caixa mesmo. Pelo que já li, é uma fruta rara aqui no Brasil, o que é uma pena, pois imagino que ia adorar, já que sou bem chegada aos sabores ácidos. Ficarei me deliciando com os seus.
    beijo procê,

Deixe a sua pitada: