necas de pitibiriba

Eu cheguei, mas ainda não estou realmente aqui.
O negócio é que ando sem a menor vontade de cozinhar. Durante a semana tenho feito um rangabofe simples, porque precisamos comer e gastar os produtos frescos que já se aboletam nas gavetas da geladeira. Mas pra falar a verdade, ando sem inspiração e sem ânimo. Olho as receitas nas revistas do mês que se empilharam durante a minha ausência e tenho ganas de jogar tudo pra cima, depois pisotear as folhas coloridas e impressas com fotos bacanas bem pisoteadas e sair correndo pela rua, braços estendidos em direção à qualquer restaurante ou birosca que venda batata frita. Esse é o meu estado de espírito atual. Não tenho nenhuma pretensão de me explicar, só quero registrar esse fato singular de que não ando querendo cozinhar.
Tenho planejado tentar replicar alguns dos rangos bacanas que experienciei em Portugal. Naquele dia da semana passada fiz numa piscada de olho a sopa de tomate alentejana que tanto encanta a minha irmã e que me deixou realmente abismada pela sua simplicidade. Cebola, tomates pelados e picados, azeite e um ovo pochê acomodado no caldo, ajeitado numa cumbuca forrada por uma fatia de pão rústico. Naquele dia eu jantei sozinha às 5:30 da tarde, porque não consegui esperar pelo Uriel, tamanha era a minha fome e o meu sono. Quando a sopa ficou pronta eu pensei em tirar fotos e esse pensamento me fez curvar de tanto cansaço. Simplesmente não consegui tirar foto nenhuma, só consegui comer, comer e pronto.
Não estou querendo cozinhar, não ando querendo tirar fotos das minhas comidas, por isso vou sentar e esperar essa vontade de fazer nada na cozinha passar. Porque vai passar, eu tenho certeza que vai.

fer_click_mosaico.jpg

** O tempo que tenho economizado não cozinhando está sendo usado pra fazer outras mil coisas, como capinar novamente a horta que foi tomada por um matagal durante a minha ausência. Finalmente plantei meus pés de tomate. Desta vez apenas quatro, pois quero experimentar dar bastante espaço para os arbustos. Plantei vários tipos de manjericão e orégano, mais cibouletes, sálvia e lemon verbena, pra fazer par com o lemon balm [melissa] que está crescendo lindamente. Replantei também as ervas dos vasos. No interim tomei conhecimento de um novo morador no meu quintal—um esquilo, que se divide entre a minha casa e a do vizinho. No ano passado foi um filhote de lebre muito fofinho que detonou com metade das minhas ervas. Neste ano é o senhor esquilo, que está prestes a fazer um belo estrago, talvez nas frutinhas de pêssego e nectarina.
*** Também aproveitei para fazer um remanejamento das roupas no closet, armários e gavetas. Saí de cena artigos de lã, veludo, mangas compridas, casacos, cachecóis. A previsão do tempo para esta semana está arrepiante. Ainda estamos em meio de maio e já teremos uma ondaça de calor temporã. Quinta-feira, mínima de 16ºC, máxima de 38ºC. ARGH!!!

18 thoughts on “necas de pitibiriba”

  1. Fer: acho que o inverno e’ mais inspirador, mesmo porque se e’ um “pouco obrigado” a estar dentro de casa. Com toda a atividade de mudanca de estacao, estar ao ar livre, vagabundear um pouco ao sol, e’ muito bom! Beijos e bons frutos na sua horta.
    Maria

  2. Nossa tbem estou num mes sem inspiraçoes culinarias e esgotamento da mente.Mas nao tenho a mesma sorte tua de estar assim depois de uma super viajem de ferias,eu to cansada pque final do mes minha filha faz 5 anos ,e como sempre digo que nao vou me estressar e fazer muita coisa,acabo criando mil decoraçoes e outras mil comilanças infantis ,mega coloridas e deliciosas!!Resultado:Ja estou surtando e ainda tenho 15 dias pela frente Uffa,é isso ai,espero que esta primavera nos dê a energia que esta faltando!!
    Beijinhos e descansa,grita,lee,dorme e se der vontade ate cozinha *__*

  3. Fer:
    Se não fossem os direitos autorais eu colaria seu post inteirinho no meu blog. Urgh !!! Retiraria a parte do esquilo que não tem por aqui e a viagem de Portugal substituiria pela viagem a Brotas. Tenho tido vontade só de olhar os blogs alheios, mas nada de inspiração. No último final de semana também fiz muitas arrumações de armários (isto eu adoro e vivo fazendo).Ontem fiz uma sopa de feijão com entulhos (que na verdade é deliciosa), mas comi, tomei um banho e me mandei pra cama ver Tv, pois por aqui agora é tempo de frio.
    Um beijo…ah, vamos esperar um pouco que isso passa.

  4. Cara Fer,
    Isso só está acontecendo porque você teve umas férias maravilhosas. Eu acho que acontece sempre que não queremos voltar à realidade do nosso dia a dia, mas isso passa, não tarda você vai ficar cheia de vontade de cozinhar de novo. Já me aconteceu igualzinho quando passei um mês em Itália, quando regressei eu também não queria fazer mais nada, depois aos poucos tudo volta ao normal. Bjs

  5. Estive uma semana um pouco mais livre do corre-corre do escritório, cozinhei com um pouco mais de calma e coloquei em ordem as ervas aromáticas e outras plantas. Mas o que eu não tenho nunca paciencia para fazer, mas é que nunca mesmo, é retirar roupas de Inverno do roupeiro, ufa!
    Beijoca
    P.S. Espero que a vontade de fotografar não demore a vir, gostava mesmo muito de ver a sopa de tomate numa das suas lindas tigelas.

  6. Nossa, voce tambem foi atacada pelo “bug” de nao querer fazer uma atividade favorita? Isso aconteceu comigo em Fevereiro; so conseguia e queria organizar minhas baguncas, comer bem, dormir bem e fazer o mesmo no dia seguinte e nada mais. Isso durou uns 2 meses, ate que nao aguentei mais e comecei a me forcar de novo a fazer umas coidas criativas. Pouco a pouco estou comecando a me inspirar, mas ainda esta bem dificil.

  7. Menina, pensei que isso só acontecia por aqui…se serve de conforto, isso passa viu…e afinal, nem tem ociosodade por aí, o lance é mesmo no quesito COZINHA, porque de resto…
    Beijos!!!

  8. Há muito tempo que leio o seu blog.O engraçado é que quando viajou para Portugal, eu viajei para os Estados Unidos. Acho que essa vontade de fazer nada vem mesmo das diferenças de horários, das difernças de hábitos, do sabor a férias que queremos prolongar. Comigo sucedeu o mesmo mas já passou!

  9. Pois é, Fer, definitivamente a vida precisa de pausas, até mesmo a nossa vida culinária. rs. Gosto de pensar que em momentos como esse, muitas coisas dentro da gente estão se reciclando. E como há um tempo certo para tudo, take your time e regarregue suas baterias.
    beijo carinhoso procê,

  10. Fer, eu tbem tenho essas fases… eh uma coisa ne?!
    Quando eu fico assim as vezes demora tanto p/ passar q eu ate comeco a ficar brava pois quero cozinhar e fazer as coisas mas nao tenho vontade mesmo. E o pior eh q se eu me meto a fazer algo nessas horas de desanimo ai q da tudo errado e eu fico mais brava ainda…!
    Espero q passe logo sua fase ai!
    Beijos!
    Ana

  11. Aqui continua frio e cheio de nuvens. Enfim, tempo maluco.
    Fico a aguardar que essa maré de aversão à cozinha desapareça e que as coisas lindas e deliciosas voltem a sair dessas mãos e dessa cabeça tão criativa e talentosa.
    Beijo grande *

  12. Oi Fer! já leio o seu blog há quase um ano e nunca adicionei um salzinho sequer…
    Só gostaria de te dizer que és uma fonte de inspiração magnânima para mim, para escrever, para cozinhar, para viver…Só posso te dizer que te adoro do mesmo jeito, cozinhando, fotografando, postando ou fazendo necas de pitibiriba…
    Beijos

Deixe a sua pitada: