halibut com mostarda

halibut_mostarda_1.jpg
halibut_mostarda_6.jpg

O halibut é como o salmão, um peixe tão saboroso que não precisa de muitos triquetriques para prepará-lo. Quanto mais simples, melhor. Assim se pode sentir o sabor da carne branquinha e pedaçuda desse peixe habitante das águas frias do norte. Esses filés comprados no Farmers Market tinham a pele e ostentavam uma coloração levemente azulada, que eu achei interessante. Eu não entendo muito de peixes, mas deduzi com a minha lógica de leiga que comprei uma parte periférica do enorme peixe, pois já comprei outros cortes diferentes do halibut antes.
O pescador me indicou o halibut como um bom peixe pra churrasqueira. Num sábado com temperatura de 40ºC sem brisa e sem umidade, a churrasqueira foi a opção mais sensata para o preparo do almoço. Fiz os filés de halibut no papel alumínio, usei um heavy duty, bem grosso. Fiz uma cama de rodelas de limão, coloquei os filés, temperei com sal marinho grosso e pimenta do reino moída, depois espalhei uma camada de mostarda Dijon em cada filé, reguei com um pingo de suco de limão e salpiquei com chives-cibouletes picadas. Fechei o pacote e coloquei na churrasqueira. Em menos de 20 minutos o rango estava pronto, sem esquentar a cozinha. De acompanhamento fiz aspargos temperados com sal grosso e azeite embrulhados no papel alumínio, também na churrasqueira. O pacote com os aspargos leva menos tempo pra cozinhar do que o peixe, então todo cuidado é pouco. E pra completar, uma salada de tomate com manjericão. Tudo fresquinho, tudo local, tudo delicioso!

7 thoughts on “halibut com mostarda”

  1. Fer, fiz a sua receita ontem e marido devorou. =D
    A cada garfada era um “ai que delícia!”. Eu nunca havia provado halibut e gostei muito. É ótimo poder variar.
    Thanks!

  2. Oi Fer,
    Eu jah comentei aqui algumas poucas vezes, mas sempre passo por aqui e nao aguentei, pois suas fotos estao maravilhosas. O engracado foi que comi peixe hoje pro almoco e estava uma delicia, mas agora me deu vontade novamente soh de ver suas fotos e ler o post.
    Bjs.

  3. Hummm, apetitoso é pouco para adjetivar esse prato. Acho que não temos esse peixe no Brasil…pelo menos aqui em JF é certo que não existe.
    Outra coisa que não existe são tipos diferentes de papel alumínio. Temos marcas diferentes, mas pelo que você fala no post aí há de espessuras diferentes. Interessante.
    Amei as cores do prato. Os aspargos e o tomate deram um toque especial.
    beijo grande, Fer

  4. Hummm… Para mim está prefeito Fer! Esse pratão faria-me bem feliz! Oh se faria! :o) Só o nome do peixe é que soa estranho para nós, em Portugal. Lembra rabinhos assados dos bebés… ahahah
    Beijos

  5. Que delicia de rango Fer!!
    Hoje fiz peixe aqui tbem, nossa estava tao bom, branquinho e pedacudo como voce disse! O nosso era flounder, fresquinho… e fiz como voce, no papillote (com partchment paper) e temperei com sal, pimenta, azeite e rodelas de limao…ai tava bom demais! Estavamos em sintonia, tbem servi salada e na nossa tinha tomates e yellow squash do farmer’s market!
    Vejo q no seu prato tem um “palitinho crocante”! Adoro essas coisinhas!! :o)
    Beijos!
    Ana

Deixe a sua pitada: