O guardião da farinha

Desde domingo à noite que o gato Roux estava de plantão na cozinha. Ele se posicionava em modo caçador ora no canto da máquina de lavar louça, ora no canto da geladeira. Alertei o Uriel que o gato certamente tinha visto algum bicho. Eu já estava na cama quando o Uriel veio me contar que tinha pegado a lanterna e viu o que estava intrigando o gato. Era um ratinho, disse ele, me fazendo reagir com um berro de pânico, só pra um segundo depois completar, um ratinho de pano! Rimos da piadinha engraçadinha aliviados—era apenas um ratinho de pano, daqueles que eu compro de meia dúzia, ha ha ha!
Mas o Roux continuou de plantão na cozinha. Foi segunda e foi terça. Na terça ele estava particularmente insistente, sempre naquela pose de caçador, no canto da máquina. Eu olhei, olhei, não vi nada e não tive tempo mais de pensar no assunto. Na terça à noite ainda estava lá o Roux. Ele passou o dia na cozinha. Quando eu abri uma das portas da parte de baixo do armário da pia, entendi por que. Onde tenho guardado açúcares e farinhas, alguns itens em latas, outros soltos, vi um rastro de papel mastigado e logo em seguida um dos pacotes de farinha com um buraquinho.
TEM UMMM RAAAAAAATOOOOOOOOO NA COZINHAAAAAAAAAAAA!!!!
Foi somente então que o Roux finalmente saiu da cozinha e se aconchegou exausto numa das poltronas onde ele dorme, no andar de cima. O gato passou o dia inteiro na vigilância, nem dormir, o pobre coitado. Tudo porque um rato teve a audácia de adentrar uma casa onde vivem dois gatos. Um que deve estar perdendo os instintos e outro muito consciente das suas obrigações, felizmente! O rato entrou, de fato, mas mal conseguiu mastigar um buraquinho no saco de farinha, pois o gato não deu sossego. O estrago foi bem pequeno, graças ao Roux! Telefonei para o serviço de controle de pestes que temos e o Uriel inspecionou todas as possíveis entradas do rato. Fechamos algumas possibilidades com panos e pela manhã inspecionei tudo novamente. Parece que o rato não voltou, mas também pudera, a coisa mais difícil do mundo é driblar o guardião da farinha, o eficientíssimo gato Roux!

10 thoughts on “O guardião da farinha”

  1. Querida Fer,
    1:49 am e soh agora..muito trabalho!! aiai..Ahhhh….ahhhhhMEI a estoria:)) Se eu te contar o trabalho da Sophie estes dias..ela tb esta em guarda..hehe..conot por email:))
    Thank you very much Roux!!:)) Ou, Muito Obrigada Roux, por proteger minha Amiga:))
    Bjs pros dois:))
    Bri
    PS: mas eu sou fan dele!!..bjs pro Misty;))

  2. Arghhhhh… Se me querem assustar é porem um desses à minha frente! É por isso que eu gosto tanto do Roux, tão espertinho e ciente do trabalho a fazer! :o)
    Falando sério, esses bichos assustam-me mesmo e, neste fim-de-semana, em conversa em minha casa com um colega brasileiro e a minha colega filipina, ela falou que nas filipinas comem-se ratinhos (além de outras coisas que jamais imaginava). Essa iguaria, eu não experimentava!
    Beijos e carolos no Roux!

  3. eheh que grande guardião =)
    Ainda não tivemos ratos na cozinha, apenas na garagem junto à lenha. Mas houve uma vez que o Stuart decidiu levar para casa a sua caça: um rato. E não é que o mete no chão e o bicho estava vivo?!! A minha mãe só teve tempo de fechar a porta da cozinha para ele não ir para o corredor. Assim que o rato fugiu, o Stuart apanhou-o e foi brincar com a sua presa para o jardim.
    bjs

  4. Agora falando sério, não é a primeira vez que você comenta sobre ratos…mas aposto que desta vez, depois do susto e do gritos (argh) você ficou até com peninha do intruso, depois de ter visto o comovente Ratatouille! Quem sabe ele não é seu fã e deseja arduamente seguir os seus passos?rs
    Bjos.

  5. Querida Fer,
    Diante de tal episódio, mil desculpas, mas terei que cancelar minha presença no jantar que você tinha programado para hoje!
    Bjos.
    (hehe)

Deixe a sua pitada: