idiot wind

“idiot wind, blowing every time you move your mouth, blowing down the backroads headin’ south. idiot wind, blowing every time you move your teeth, you’re an idiot, babe. it’s a wonder that you still know how to breathe.” Dylan

Estou um bocado cansada, porque tudo pode ser feito com gentileza, cuidado e delicadeza, mas muitas vezes se escolhe o caminho inverso. Eu adoro escrever aqui, e apesar dos meus constantes erros de grafia e atrapalhamentos gerais, essa ainda é uma atividade que me deixa muito feliz. Entretanto, eu adorava participar da comunidade, mas aos poucos meu entusiasmo está murchando…

Uma tempestade com ventos de mais de cem quilometros por hora se aproxima da nossa região. Da outra vez que tivemos uma tempestade assim, foi um caos e muita gente ficou sem eletricidade por alguns dias, muita gente teve que ir para shelters providenciados pela cidade, acabou o estoque de tudo nos supermercados que ficaram abertos, o Co-op fechou e teve um baita prejuízo, pois teve que jogar fora muita comida que ficou sem refrigeração. Nós ficamos bem, mas depois que vimos a seriedade da coisa que caimos na real que não tínhamos nem velas em casa. Hoje vamos nos preparar, pois o idiot wind parece estar soprando para todos os lados.

15 comentários sobre “idiot wind”

  1. Fer, não fica triste, não… E daí q tem erros de grafia? E se forem só de digitação? E se não forem? O que importa é q vc faz muita gente feliz com o q escreve. E, se te serve de consolo, saiba q vc ajuda a melhorar o mundo! Lendo o Chucrute desde o início (estou nessa maratona agora), adotei algumas idéias ótimas q vc deu, uma delas colocada em prática a partir de hoje mesmo: guardanapos de pano, nada de papel. Não vou eu contribuir para o “desarvoramento” do planeta, não é? Mesmo q meus guardanapos só economizem um galhinho de árvore, fiz minha parte, e vc a sua, por ter me ensinado e estimulado a fazer a minha.
    Continue escrevendo, senão a gente fica triste…

  2. Fe, adoro o seu blog.leio todos os dias mas nem sempre comento pois o espaco para comentarios fica bloqueado no sistema do meu trabalho. Nao liga para essas coisas de grafia nao. eu adoro tudo o que tu escreves.
    espero que esteja tudo bem por ali em relacao ao vento.
    beijinhos

  3. Ô Fer, fica assim não. Deve ser passageiro ou estar relacionado com tantas mudanças climáticas.
    E que bobeira é essa de erros de grafia? Menina, o seu blog é um livro!
    Beijo e ânimo!

  4. Querida, não sei o que aconteceu, mas sei que mesmo não tendo comentado com tanta frequencia, eu venho todos os dia aqui.
    Leio, vejo, rio , choro, recordo de pessoas e fatos da minha vida, coisas que seus textos e suas fotos fazem comigo, e tenho certeza de que com muitas outras pessoas também.
    No blog da mihha filha eu acabei por colocar senha, pois estava uma onda de comentários maldosos, pessoas roubando fotos de crianças e afins. Não anda muito atualizado últimamente, mas não desisto. Lá é o cantinho onde desabafo minhas mágoas, duvidas. Falo das estripulias da minha pequena, seu crescimento e tudo mais.
    Já pensei em parar, mas os amigos verdadeiros que fiz por lá, estes também me dão força pra continuar!
    Bjos, força e continue querida, pois muitos de nós não vivemos sem vc! 🙂
    Bjos,
    Monica

  5. ô, Fer… eu li o “abracadabra” do Chatter e percebi que tu estás um tantinho borocoxô… engraçado que sexta-feira à noite, me aconteceu uma coisa muito chata aqui mesmo na internet. fiquei tão chateada, mas tão chateada que tu não fazes idéia… até liguei prá Nahzica, que tava na praia, [kibon! chegou ontem] tão triste eu fiquei. mas veja só que coisa! foi justamente desta mesma internet que é tão bárbara [ó o trocadilho] que veio uma mensagem muito boa, que me deu novo ânimo e me fez ver que nem todo mundo é maldoso nesse mundo virtual! uma miganauta [gostou? eu que inventei!] que, olha isso!, eu conheci aqui mesmo na sua “cozinha” – e a cozinha é mesmo um lugar fantástico, não é? – me mandou um mail tão querido, mas tão querido, que eu me senti renovada! agora há pouco fui ao súper e quando estava no caixa, tinha um senhor na minha frente que me olhou e disse que eu podia passar, porque eu tinha poucas coisas. achei o máximo! e olha que o carrinho dele nem estava tão cheio, eu podia, perfeitamente, ter esperado, mas ele foi tão gentil, que eu percebi que “nem tudo está perdido”! seja lá o que for que tenha te deixado assim, deixa prá lá… o tempo é um ótimo remédio, ajuda, e os amigos, reais ou virtuais, como nós que viemos nos “alimentar de chucrute com salsicha” todos os dias, também! ah, e junto com os preparativos para enfrentar essa “ventania” que vem por aí, corre logo lá e pega os “sapatinhos de rubi”. bjus, bom domingo!

  6. Minha avó, que sei que estará neste momento conversando e quem sabe dado os seus palpites,com Deus,pois era uma caracteristica bem forte dela sempre me disse que tudo que acontece na nossa vida somos nós que pedimos. Mesmo tendo sido analfabeta toda a vida era sem dúvida das pessoas mais sensatas que conheci e com quem tive o maior privilegio de viver. De todos os seus ensinamentos que me deu, este foi o que mais me acompanha sendo meu lema de vida e acredite que em muitas ocasiões na minha vida, me tem ajudado a não desistir, mesmo quando o mundo parece desabar sobre a minha cabeça. Fer, tudo isto só para lhe pedir, que não desista, conheço sua escrita á pouco tempo mas acredite que, bebo da sua fonte para alimentar minha alma e dar luz ao meu espirito.
    Depressa essa tempestade vai passar e decerto logo,logo os raios de sol vão entrar pela sua tão bonita janela.
    Beijos de coração…

  7. Fer, não desista, não. Seus textos cheios de humor e inteligência, suas fotos fantásticas, são preciosos para muita gente e se são para si fonte de alegria, NAO DESISTA.
    Meu lema é – amanhã é outro dia – mesmo que seja ventoso e frio, que um idiot wind se aproxime, quem sabe? não será um “belo” dia.
    Suas fãs, eu incluída, esperamos todos os dias por suas postagens que fazem nossos dias mais interessantes.
    Não desanime, vai ver, quando o idiota passar, se sentirá a Fer de todos os dias.
    Um beijo amigo
    Isabel

  8. Querida Fer, o que dizer para você? Que seus textos e fotos são uma inspiração diária(e tenho embasamento de muitos amigos e amigas da blogosfera que vêm aqui); que sua inteligência e perspicácia são um plus na Internet; que é um prazer ler seus emails e poder te chamar de amiga, mesmo assim sem te conhecer pessoalmente e esperar que um dia a gente se veja de verdade; que seus comentários sobre o jeito americano de ser são ótimos; que suas receitas são deliciosas?
    Gentileza gera gentileza, já dizia a música e você mesma já escreveu…não desanime. Um carinho muito especial para você!
    Quanto ao vento…rezamos para tudo ficar bem por aí!
    Beijos e bom weekend!

  9. Fer:
    Não perca o entusiasmo não. Saiba que desde ontem eu andei passando por aqui pra ver se vc tinha atualizado os posts.
    Quanto aos erros de grafias, este é um ambiente em que só visita quem quer, gosta e se sente bem.
    Certamente não é pra reparar nisto que passamos aqui na tua cozinha.
    Se quisesse algo corretíssimo, com o rigor da gramática e da morfologia sintática, não viria aqui, tampouco sentiria vontade.
    Quanto aos ventos que estão se aproximando de vocês, claro que eu espero que se previnam e desejo que seja tudo breve,sem prejuízos materiais muito menos humanos. Nesta hora todos têm de ser solidários. E infelizmente é apenas nesta hora que “cai a ficha” de tanta gente hipócrita, ignorante e metida a besta.
    Se é uma destas que está fazendo seu entusiasmo murchar, aproveite para desabrochar mais e mais porque certamente ela não merece nem o teu desprezo.
    Bola pra frente garota, nós queremos vc sempre aqui, pra vermos fotos bonitas,aprendermos novidades, conhecermos o seu mundo daí,trocarmos receitas, e tudo o que o cara lá de cima nos ajuda pra continuarmos vivendo.
    Um abraço da Ana.

  10. Fer , essas tempestades são realmente assustadoras e muitas vezes devastadoras . Como podemos ver pela TV. Boa sorte para você e sua familia . Que a mãe Natureza seja piedosa com todos por aí !!!
    Grande beijo

  11. Fer, eu morro de medo de tempestade de vento,não sei se porque o sul é a porta de entrada no país das frentes frias pois tudo chega por aqui de forma mais intensa.Em 99(lembro até o ano pois minha filha era um bebê) estávamos na rua quando o dia virou noite repentinamente e a tempestade desabou em questão de minutos,ventava assustadoramente e de longe a gente via raios caindo na fiação,ficamos os três abrigados sob uma marquise assistindo o vento e o aguaceiro. No outro dia saiu na ZH uma foto de um amador mostrando um pequeno tornado passando por cima da cidade. O clima anda mudando radicalmente pelo mundo afora,lembra do Katrina,aquele tornado que passou por aqui há alguns anos? Isto é novidade para nós mas creio temos que nos “acostumar” cada vez mais com estes fenômenos,o mundo anda mesmo às avessas, a zona de vocês não é daquelas de risco aí nos EUA não? beijo, cuidem-se!

Deixe a sua pitada: