Os dez mandamentos do feijão

*também parte do pacote do The Bean Experiment.

1. Coma bastante feijão, de diferentes tipos.
2. Remova objetos estranhos dos feijões—pedras, galhinhos, folhas, grãos quebrados, murchos, furados ou descoloridos. Só os bonitos e inteiros devem ir para a panela.
3. Seja precavido. Planeje suas refeições para poder calcular o tempo que os feijões devem ficar de molho. Os feijões mais duros precisam ficar de molho por 12 horas, outros não tão duros, apenas por 4 horas e os feijões molinhos não precisam de imersão. Deixar os feijões de molho faz com que eles revivam. Eles começam a crescer e aumentam também o seu valor nutricional. Deixar de molho também ajuda a reduzir o tempo de cozimento e faz os feijões ficarem mais fáceis para digerir, causando menos gases.
4. Use água pura para deixar os feijões de molho. Não use água pesada, pois o cálcio destrói os valores nuticionais do feijão.
5. Não coloque nenhum tipo de ingrediente ácido—chili sauce, catchup, sumo de limão ou vinagre, na água em que os feijões vão ficar de molho. Esse ácido sela os feijões, não deixando a água penetrar e fazendo com que eles não cozinhem apropriadamente.
6. Não use bicarbonato de sódio para deixar de molho, nem para cozinhar os feijões, pois ele faz os grãos perderem seus minerais naturais.
7. Não jogue a água do molho fora. Use para cozinhar o feijão, pois na água ficaram muitos minerais dos feijões.
8. Cozinhe os feijões com tempo apropriado para cada variedade—os mais velhos precisam cozinhar mais tempo e os mais novos menos. Em média eles geralmente precisam de 30 minutos a 2 horas de cozimento. Enquanto os feijões cozinham, pode-se adicionar na panela folhas de louro, salsão, alho, cebola, caldo de legumes, salsinha, mostarda, pimenta. Mas NÃO adicione sal ou melado. Para checar se os grãos estão cozidos, pressione um contra o dente e o céu da boca com a língua.
9. Se estiver com pressa use a panela de pressão.
10. Somente depois que os feijões estiverem cozidos é que pode-se adicionar sal, temperos com sal ou melado.

14 thoughts on “Os dez mandamentos do feijão”

  1. porque alguns feijoes cozinham e outros nao, estando eles na mesma panela?
    nao consigo resolver isso, os meus semprem ficam assim

  2. Eu não sabia de tudo isso, deixar de molho prá mim, significava apenas economia de gás e tempo na panela de pressão. Mas,a água do molho vou continuar jogando, pois, acredito, que ela faz o feijão azedar, já tive experiência disso. Quanto ao limão, vou começar a usar, tanto na água do molho, quanto no próprio prato, obrigada Nina e “anonimo”.

  3. A água usada para o molho deve sim ser jogada fora pois nela fica muito do ácido fítico (que é um anti-nutriente do feijão). Perde alguns nutrientes no molho, mas perde principalmente esse anti-nutriente, e o que sobra fica mais nutritivo/aproveitável sem ele.

  4. A adição de algo ácido (pouco) na água usada para deixar de molho também ajuda a quebrar alguns açúcares que nós mesmos não digerimos, mas a flora intestinal sim, e tendo como produto a flatulência. Acho que basta deixar mais tempo de molho se há esse problema com o ácido. Aquecer a água usada para dixar de molho também ajuda a livrar o feijão do ácido fítico, anti-nutriente presente naturalmente que o deixa “pobre” apesar de ser nutritivamente rico, porque impede a absorção de seus nutrientes.

  5. Bom Fer o único mandamento do qual discordo é cozinhar os feijões na água do molho. O problema é que ali é que fica a tal substância que queremos fugir a todo custo: a famosa Metilpeidolina. Em alguns tipos de feijão se encontra a Dimetilpeidolina.
    Até onde vai minha experiência eliminando a água elimina-se também esse terrível componente da deliciosa refeição.

  6. Meu nutricionista ensinou pingas algumas gotinhas no feijão (já no prato). O ferro não é absorvido sem presença de vitamina C. Caso a alimentação não esteja tão balanceada, estas pequenas gotinhas garantem!
    bjo.

  7. Fer, como já te contei, aqui pelo menos uma vez por semana tem feijão. O feijão/feijoada aquele. Aqui não adianta congelar porque a Nah não come feijão “de ontem”. Tem que ser novo, do dia, de preferência feito na hora. Aí ela come com colher, numa gigantesca caneca. Sim, porque a Nah adora uma “comida desconstruída”. A dupla feijão e arroz inexiste prá ela. Duas exceções: o trio “feijão arroz e ovo frito” ou “feijão arroz e ensopadinho de carne com batata”. Agora, eu sou amissíssima da panela de pressão. Eu não vivo sem ela. Uso muito, prá muitas coisas. Deus salve a panela de pressão e o seu inventor! Ah, e eu adoro feijão! Aliás a minha felicidade foi ter aparecido aqui um feijão que já vem limpo e não precisa escolher. E também não precisa ficar de molho, se tu estiveres com pressa, por exemplo. 20 minutos na pressão e… opa!, já tá cozido o feijão!

  8. Lendo esses mandamentos lembrei do meu primeiro dia de aula de Gastronomia, onde um dos alunos perguntou se a gente ia aprender a cozinhar feijao. Foi gargalhada por muitos minutos. Fiquei com pena dele, coitado. Cozinhar feijao nao eh tao facil assim.. se fosse nao teria esses mandamentos, ne? Eu nao sabia que deixar de molho aumenta o valor nutricional… achava que soh ajudava na hora do cozimento… u.u

Deixe a sua pitada: