foi uma explosão de sabores!!!

Depois de quase dois anos sem pôr os olhos nos programinhas do Food Network, resolvi mudar de canal e ver o que andava acontecendo por lá. Eu enchi do Food Network faz tempo. Peguei uma ojeriza de todos os chefes celebridades que têm programas naquele canal. Cheguei ao ponto de não suportar nem a voz dos cumpadres. Djezuis Craist, será que o pré-requisito pra ter um programa no FN é ter uma personalidade falsa e irritante? Por causa disso eu parei, há mais ou menos dois anos. Parei.
Então na minha clicada de retorno ao Food Network, eu esperava ver algo diferente. Mas que nada. Olha só que eu vejo—o temeroso e escabroso Iron Chef America, que é nada menos que a cópia avacalhada do fantástico Iron Chef , o original japonês, que era criativo e interessante. A versão americana é um festival de exageros e de egos. Eu nunca consegui assistir, porque me dava nos nervos, como quase absolutamente tudo naquele canal.
Podem jogar tomates e me chamar de chata de galochas.
O episódio do Iron Chef America que me recepcionou no FN era a batalha no kitchen stadium entre o chef Mario Batali—o responsável pela popularização e modismo horripilante dos sapatões Crocs pelo mundinho culinário; e o chef Jamie Oliver—o inglês queridinho de nove entre dez food blogs brasileiros. O lance, que eu pesquei rapidinho durante o primeiro comercial, é que os programas do Jamie vão estrear naquele canal. Já não bastava a Nigella lambendo os dedos, agora teremos o Jamie mordendo o pimentão e depois cortando em fatias e colocando na receita. Saliva deve ser um ótimo tempero—hmmm-hmm-hmmm!!
A batalha entre o Batali e o Oliver tinha como ingrediente secreto um peixe. Eles prepararam então vários pratos sofisticados e cheios de ingredientes com o tal peixe no período de uma hora. Daí serviram os pratos para os juizes—uma fulana de cabelão alisado, um cara de cabelo hipongo comprido ajeitado atrás da orelha e uma moça asiatica com um batom cor-de-rosa que não perdeu o briho nem mesmo quando ela comeu o macarrão saturado de molho grosso de tomate feito pelo Batali. O visual dos juizes era o de menos. Muda as caras, mas o esquema eh sempre o mesmo. Antes a bancada dos juizes tinha a presença do Jeffrey Steingarten, que desempenhava o papel de critico cri-cri. A função dele era basicamente detonar e amedrontar os chefs. Mas pelo jeito ele perdeu o emprego e agora todo mundo é bonzinho e só faz elogio. Essa é uma parte que me faz rir de nervoso, pois os juizes devem fazer um treinamento em adjetivologia para participar do programa. O palavreado que eles usam para descrever e elogiar as delicias não tem parâmetros. Nem de posse de um Thesaurus eu conseguiria tal façanha, e olha que eu acho que tenho a doença do bicho adjetivo.
A expressão que eu acho mais absurda e engraçada, nesse esforço descomunal que as pessoas fazem para descrever suas experiências com comida, é a tal de foi uma explosão de sabores! Como pode isso ser possiível? Quando eu leio e escuto essa pérola, logo penso naquela balinha em pó que foi bem popular nos anos 80 e que explodia na boca. Aquilo era uma explosão, de fato, mas era somente de um sabor. Essa tal de explosão de sabores eu ainda estou para experienciar.

24 comentários sobre “foi uma explosão de sabores!!!”

  1. ai, fer, nunca posso cozinhar pra você… eu mordo o pimentão, lambo o dedo, uso fruta sem lavar, uma beleza 😀
    e não assisto esses programas, não. mas gosto de ver programas de receita, me inspiram. essa onda de ser chef ter virado moda é um SACO. não sei aí, mas aqui todos os riquinhos querem ser chefs agora, porque é chique. e com aquela atitude horrorosa que se vê nesses programas. eca.

  2. Caramba, não tinha lido este texto ainda ! E concordo com quase tudo e em especial, quantos as Jamies Olivers e Nigellas da vida, pois eles são fazedores das mesmas receitas e sempre com aquelas caras de “lambão”/”fominha” respectivamente ! Belos texto e fotos (especialmente a dos alhos).

  3. Fer, concordo com vc a 100 percent! Toda vez que tento ver o Jamie, a única coisa que consigo versão aquelas unhas sujas cortando comida, English Pig.!:(

  4. Fer, já ouvi uma pior que “uma explosão de sabores” no Costco, numa daquelas degustações que as pessoas insistem em ficar na fila…”it’s like a party of flavors in your mouth” e a fulana estava se referindo a um chá…
    Seus blogs são o máximo Fer!
    Beijos

  5. oi. Sabe que eu gostava de alguns programas do food network mas o Mario Batalli, o Jamie Olivier e a Nigella eu não suportava, hahaha. Detesto Emeril, com muita força. E agora que eu moro em um país onde não existe food network minha vida tem mais espaço para invenções. Comecei a assistir por que ajudava meu inglês mas você tem razão, depois de um ou dois anos foi me dando um abuuuso total deles todos.
    a tal explosão de sabores no entanto eu já experimentei num sushi uma vez, chamava-se rainbow roll e era uma coisa enorme e deliciosa que literalmente explodia na sua boca com várias texturas e sabores de comida… ai, ai.

  6. nossa essa avalanche de programas de culinária.
    tanta gente que cozinha e usa termos culinários. um modismo absurdo como o vinho. nossa que horror. eu que adoro cozinha faz muito tempo e bebo vinho , hábito familiar, desde sempre, estou me encolhendo. todos absolutamente acham que eu só me interesso por essas coisas e querem me dar aulas, que horror. já não gosto de sair e prefiro ficar em casa enfurnada com os meus livros, estou fugindo cada vez mais e esperando a onda passar.
    na tv nem pensar. Nigella que snob, o Oliver uma cara de sujo com a lingua presa. os americanos eu detesto . nao vejo ndada tenho vergonha por eles.
    me poupe de tantos ches e sommeliers.

  7. Oi Fer, eu gosto de ver o food channel mas esse show que voce fala eu gravo e ai assisto o comeco e o fim quando ja esta’ tudo pronto. LOL Tb gosto do Tyler Florence… ele fez uma feijoada fabulosa outro dia.

  8. Eu gosto do Oliver, gosto mesmo. Da bagunça, da espontaneidade, de ver ele morder o pimentão e depois cortar mesmo. Claro que na minha cabeça ele está a cozinhar para ele e para a família e não no restaurante, daí que morder o pimentão e depois pôr na comida não tem grande problema.
    A Nigella é outra história! Tenho dois livros dela e gosto, do visual, das receitas… Sempre achei que parecia meio arrogante, mas como aqui em Portugal não passa o show, não tinha como saber se era só mania minha. Quando estive no Brasil, mês passado, vi um programa dela no GNT e percebi porque ela é chamada de Nojentella. Que mulherzinha mais arrogante! Ela se acha!! Mas enfim, é como deixar de ouvir Wagner só porque a música foi associada ao regime nazi ou deixar de admirar Michaelangelo só porque ele era pedófilo. É preciso distinguir as coisas, eu acho, por isso fico pelos livros e não vejo nem mais um episódio da Nigella que é para não enjoar! 🙂

  9. HAhaha, Fer, voce eh otima!! :)) Concordo com tudo que voce falou, inclusive os crocs e o Iron Chef. Faz tempo que nao vejo tb.
    hahaha..putz..nao da pra comentar qdo estamos rindo..haha
    bjs
    Bri

  10. Bem, já não me sinto tão estupida assim. Pensava que era a única que, talvez por ignorância, nunca tivesse sentido uma “explosão de sabores”, expressão que não é moda só aí pelos seus lados…

  11. Bem, já não me sinto tão estupida assim. Pensava que era a única que, talvez por ignorância, nunca tivesse sentido uma “explosão de sabores”, expressão que não é moda só aí pelos seus lados…

  12. Ri muito, pois sempre impliquei com as chupadas de dedo da Nigela. O Jaime, coitado, eu enjôei. Acho que foi ao mesmo tempo que comecei a gostar de Gordon Ramsay ( que aliás o programa americano é uma m* se comparado aos ingleses, vi no youtube).
    Mas eu não sou entendedora do assunto e vim a me interessar por cozinha a pouquíssimo tempo.
    Seu blog é um prazer. Quem sabe eu aprendo alguma coisa…
    marília

  13. Hhahahah! Vi um post no slashfood com a chamada para esse Iron Chef fiquei na curiosidade de assistir.
    Depois desse episódio iria ao ar o novo programa do Oliver, Jamie at Home. Aqui no Brasil passa, como sempre, no GNT. Bom, se eu já ficava com nojo quando ele cozinhava em Londres… agora na casa de campo cheia de terra…. então, né. Mas tá, confesso que simpatizo com ele (acho que depois dessa o Michel e a Nina não falam mais comigo, hahahah)
    Do Mario, não gosto dele! Não sei, mas não fui com a cara dele… hahahah.
    Waaaaak! Rachel Ray… o que são aquelas abreviações aleatórios que ela faz? EVOO? Sammies? Aff… e tudo que ela come ela faz yuuuuuymmmm. =P David Lebovitz também não é muito fã das palavras dela, heheh
    E como a Witchie disse, quero morrer de bem com você também, 🙂

  14. Cynthia, depois dessa vou voltar pro meu canal de filmes classicos, de onde nunca deveria saido [foi parte culpa do John Wayne]. Quanto a comentar programas de culinaria, so se for os antigos, porque os de hoje vao me dar uma ulcera! :-))
    Nina e Michel, ainda nao vi o suficiente do Jamie pra saber se gosto ou nao dele, mas pelo pouco que eu vi ja reparei na porquice….
    beijooo, entaoces,

  15. Hahaha, adorei as explicações. Eu raramente assisto televisão, e nem faço idéia de quem são as pessoas citadas, mas ler este já me esclareceu porque é bom continuar com o aparelho desligado, hehehe. Acho que pode ser uma carreira alternativa pra você, Fer: comentarista de programa de culinária. A Fal comenta as novelas, e você comenta os programas de culinária, ia ser um sucesso maior que a explosão de sabores…

  16. Ainda bem que me encaixo nos fuckblogs brasileiros que NÃO SUPORTA o Jamie. Estou lendo o livro Calor! Na qual consta o tal Mario Batalli e tirando a cozinha e ELE que é uma imundice (segundo o livro) o resto é interessante.
    Me lembro que em 2000 fui apresentado pro programa Iron Chef Japonês. era fita de vídeo ainda. Um ícone. Vou procurar no Youtube.
    Abração e adorei o texto.

  17. Não conheço ninguém, além do Marcel e eu, que não goste do Jamie Oliver. Achamos ele porquinho (como a Nogentella) e super bagunceiro (ele deve sujar até o teto da cozinha) desorganizado!
    O FN nunca assistimos…mas pela sua descrição deve ser um show de horrores!
    Sou muito mais o meu tamanquinho de couro que aquelas coisas laranjas, rosas, verdes Pakalolo…
    Adorei o seu post!
    bjão.

  18. Lud, eu so nao odeio a Rachel Ray mais do que odeio a Paula Dern. O que eh aquela mulher chata, com aquele sotaque–yo-yo-yo-yoooo…. 😕
    Witchie, mas pode ficar certa de que quando eu gosto, eu gosto MUITO tambem! 🙂
    Reilla, sumidona, hoje eh segunda e a bruxa esteve solta desde sexta, entao to desculpada pelops exageros–mas eh tudo verdade! 🙂
    beijooos,

  19. Nossa, Fer. Hoje você está como eu gosto!! Abraçada com a Bruxa Má do Oeste, com a do Leste, do Norte e do Sul!!!
    Aqui pelas minhas paragens não temos FN. No máximo GNT com Jamie e Niggella, mas imagino como deve ser “massa” estes programas.
    Passando para te desejar um Ano Novo cheio de coisas bacanas. Meio que atrasada, mas me disseram que até dia 10 de janeiro vale.
    Abraços!

  20. Minha nossa, Fer, quero morrer de bem com você! Quando você não gosta, não gosta MESMO! 🙂
    É bom ter opiniões fortes, sobretudo quando dão origem a textos divertidos – concorde-se ou não – como este. Gosto muito do Chucrute e da sua dona! E como ainda não desejei, Feliz 2008 para você, Fer querida!
    Beijo enorme *

  21. Huahuahuaua! Você tem toda a razão, Fer, e olha que tem programas mooooito piores. Que tal aquela histérica inventadeira de palavras da Rachel Ray? Um nojo. Mas como eu ainda sou bobinha, aprendo muita coisa neste canal. Continuo assistindo e evitando só aqueles que dão nos nervos mesmo.

Deixe a sua pitada: