-2ºC

arvoreancestral_mistletoe.jpg

Essa é a paisagem que eu vou admirar por muitos meses. Nosso inverno é cinza com pinceladas de verde desbotado. Chove bastante e fica assim, frio o bastante pra congelar meu cérebro de manhã cedo na bicicleta se eu insistir em não usar uma touca bem protetora. Hoje está um dia assim, gelinho nas gramas, transeuntes e bikers encapotados e também algumas criaturas provavelmente provenientes do Alaska, que acham que estão no verão. Parece brincadeira, mas ainda vejo gente de chinelo de dedo nas ruas. Pra mim é tempo de meia, tchau chinelinhos. Mas eu entendo, pois nos nossos anos no Canadá, quando fazia ZERO grau já tinha canadense nas ruas de camiseta sem manga, chinelo e shorts, aproveitandoooo o caloooorrrr, afinal…

Minha árvore ancestral, que fica entre a minha casa e o do meu vizinho, cobre praticamente todo o quintal, providenciando uma sombra muito importante e bem-vinda nos meses do verão. Agora ela não tem nem uma mísera folhazinha. Esse verdinho pendurado nela não é parte da árvore. É sim uma planta parasita muito comum e famosa chamada mistletoe. Ela suga a árvore que a hospeda e é parte de uma tradição de Natal, quando se pendura um galho de mistletoe no alto de uma porta e os casais que passarem pela planta pendurada têm que se beijar. Nós fazemos, quando lembramos. Minha árvore é muito alta para alcançarmos as parasitas e também não há muitas, pois temos um serviço de poda que acaba com elas todo ano.

7 comentários sobre “-2ºC”

  1. Parece que por aqui (Portugal) também vamos ter um Natal gelado! E o vossos turistas da região norte da Europa continuam a adorar estes dias de praia!
    Bjs bom fim de semana!

  2. este visual é simplesmente lindo , apesar de não ser nada chegada no frio excessivo sempre adorei esta paisagen nos anos que morei fora do país. Aqui em POA temos esta cor cinza carregado em dias de tempestade,beijo !

  3. Oi Fer…..
    Essa também é minha paisagem aqui no Canadá. Um pouquinho diferente pois as árvores estão cobertas de neve. Hoje faz – 9°C + o tal do fator vento. Amanhã promete – 19°C + o fator vento…..não é à toa que dentro de 1 semana vou fugir do norte para me aquecer lá no sul. Nem acredito que terei direito à algumas semanas de muito sol e calor. E viva o inverno….. Como diz Gilles Vigneault “Meu país não é um país é o inverno, meu caminho não é um caminho é a neve” ! Vc já viveu por essas terras e sabe como é …..
    Aguente firme….logo a primavera nos agraciará com suas flores e folhas…..
    Grande beijo….. adorei a pipoca…me lembrou quando era pequena e meu pai fazia pipoca de sorgo…..uma delícia.
    Bjs cheios de neve para ti,
    Fabrícia.

  4. Frestas humanas
    Em tempos sombrios no mundo, fico feliz de ver pequenas fendas de luz por onde passam solidariedade, esforço, persistência, paciência, genialidade e talento e alegria. São vestígios humanos que iluminam nossos caminhos e nos motivam a enfrentar e resistir à estupidez milenar do homem que cultiva a violência, a soberba e o acúmulo de riquezas.
    O articulista e escritor Contardo Calligaris diz que qualquer um (ou quase) pode se esquecer de sua humanidade não por convicção nem por crueldade ou por medo, mas, simplesmente, pelo descanso que ele encontra na obediência, no sentimento de fazer parte de uma máquina da qual ele pode ser uma pequena engrenagem. Desejar, pensar e agir como indivíduo é penoso; muito mais fácil e renunciar à subjetividade (sempre atormentada) para transformar-se em burocrata do mal. Mas ele mesmo se pergunta por que em nosso cotidiano imediato, na esquina da casa, às vezes, se abrem frestas de humanidade e resistência na parede uniforme da complacência?
    Teu site é assim, um espaço de bom gosto, prazer e felicidade. Coisas bem humanas.

Deixe a sua pitada: