the food mill

foodmill.jpg

O food mill já estava na minha wish list desde que vi o do Daniel, que ele herdou da sua avó Marieta. Mas foi a leitura de uma receita maravilhosa de sopa de cenoura que fez com que finalmente eu comprasse a engenhoca. Já usei pela primeira vez, fazendo uma outra sopa, e posso garantir que vou usar muito mais. O meu querido liquidificador Kitchenaid vermelhinho está contemplando seriamente uma aposentadoria antecipada.

7 thoughts on “the food mill”

  1. Estou rolando de rir…. e eu que achava que o (Passe-Vite)era o utensílio mais jurássico da cozinha portuguesa.
    Sou uma paulistana vivendo em terras lusitanas.
    Beijocas.

  2. Eu tenho um! Mas não sei de quem é o problema – se é meu, do passe-vite ou da nossa interação, mas ele volta e meia solta uns resíduos de metal, provenientes do atrito das pecinhas que o compõem. Dá tanto trabalho catar as sujeirinhas metálicas que eu fico meio com preguiça de usar. Mas a textura dos purês que ele faz é linda .

  3. Eh bom mesmo esse gadget Fer???
    Sabe q sempre q eu ouco alguem comentar sobre o food mill eh para falar maravilhas do negocio. Eh impressionante o quanto as pessoas elogiam o tal mill.
    Ja pensei em comprar tantas vezes, ja peguei na mao, ja repensei, mas me parece tao trambolhudo… hehehe! Eu adoro sopa cremosa, amo mesmo, e por isso sempre penso no food mill… vai ve vai ser meu presente de papai noel! Afinal, nada como sopa quentinha e cremosa nessa epoca do ano, ne?!
    (agora vc me deixou com comichao!)
    Beijos!
    Ana

  4. Querida Fer,
    Muito bom saber isso..eu ja vih, pensei, repensei..e nao adicionei na minha kitchen ja tao cheia de coisas..:))
    Happy Friday!!:))
    Bri

Deixe a sua pitada: