chicken paillard

chicken_paillard.jpg

Essa é uma receita rápida, que na verdade eu fiz sem receita nenhuma. Usei apenas um belo peito de frango orgânico free range, que eu coloquei no meio de um pedaço gigante de plástico, fechei, coloquei em cima de uma tábua de carne e marretei com um rolo de macarrão—na falta de um martelo de madeira, até ele quadruplicar de tamanho e ficar bem fininho. Vou ter que dizer algo antes, porque eu fiquei deveras perturbada enquanto dava pauladas naquele peito de frango, sei lá, mil coisas, sou assim tontona mesmo, mas não liguem pra o que eu digo, porque vale a pena toda essa violência. Quando o peito ficou fino e grande, eu cortei em vário pedaços, temperei com sal marinho e fritei numa frigideira num pouquinho de azeite. Cada um faz como quiser, usando grelha, churrasqueira. Eu optei pela frigideira, mas se desse teria usado a churrasqueira. Fritei dos dois lados e quando os filés ficaram dourados, desliguei o fogo, salpiquei chives—ciboulettes picadinhas e reguei com o suco de um limãozinho meyer. Servi com uma salada de folhas verdes. Ficou excelente.

5 comentários sobre “chicken paillard”

  1. adorei esse franguinho!!! pra lá de bom!!!
    Fer, aqui eu compro um franguinho desossado espetaculoso, dou umas marretadinhas, temperinho e coloco na grelha. Pense numa coisa bem boa!!!
    beijinho de Fafah

  2. Agora sim posso comentar como o diabo gosta. rsrs
    Eu também me sinto como você quando preciso dar umas marteladas na carne ou no frango – o que é raro até. Muitas coisas passam pela minha cabeça, e pode ir da idade média até as favelas no Brasil, sei lá, assim mesmo…beirando a tortura..[e os meus parafusos a menos]
    Beijos!

  3. Fer,
    Quando eu era pequeno minha mae comprava frango vivo e matava e depenava na agua fervendo. Me dava um no na garganta. Mas adoro ‘chicken’, vou experimentar a sua receita. Ah, esqueci de comentar ha tempos: Adoro o lay-out do seu site. As cores combianm muito e a fonte que voce usa e’ perfeita, da pra gente ler no laptop sem fazer muito esforco. 😉

  4. Hahahahaha, muito bom. Eu me lembrei de mim mesma, ajudando minha mãe a guardar umas anchovas frescas no freezer. Tive chiliques ao tocar aquele corpo mole, que requebrava de um lado para outro, afffe.

  5. gostei da parte do “espancamento” do filé com o rolo de massa,deve ter ficado ultra macio,do jeito que eu gosto,sem muita história,com um limãozinho por cima,uhmmm,delícia!

Deixe a sua pitada: