sopa de ervilha & bacon

sopaervilha_bacon.jpg

Porque eu já tinha combinado de pegar um cinema com uma amiga na sessão das sete e o Uriel já tinha avisado que não iria jantar, abri portas de armários e da geladeira freneticamente durante o meu almoço, para tentar bolar um menu rapido e prático para a noite. Ervilhas secas acenaram idilicamente através de um vidro e desesperadas fatias de bacon congeladas imploraram—nos use e abuse!
Cheguei em casa às cinco da tarde com uma missão definida: fazer uma sopa com as ervilhas e o bacon. Tudo muito rapido, porque ainda queria tomar um banho antes de cascar para o cinema.
Cortei as fatias de bacon, que já tinham sido descongeladas e estavam mais calmas em pedacinhos pequenos e fritei numa panela. Quando o bacon estava bem fritinho, acrescentei um dentão de alho picadinho, uma cenoura picadinha e refoguei uns minutos. Juntei as ervilhas secas já lavadas e escorridas e refoguei mais um pouco. Juntei água o suficiente e tampei para que as ervilhas cozinhassem. Quando as ervilhas amoleceram, juntei um pouco de vinho branco, sal, pimenta e deixei cozinhar mais um pouco. Eu quis uma sopa pedaçuda, então não bati nada no liquidificador, nem usei o mixer de mão. Antes de servir juntei umas folhas de manjericão que estavam abandonadas em cima da pia, sobra de um macarrãozinho que tinha feito na noite anterior. Como também tinha dois salsichões que sobraram de um outro dia, cortei em rodelas e coloquei na sopa, mas me arrependi de ter feito isso, pois achei que emperequetou demais. Somente o bacon teria sido suficiente.

9 comentários sobre “sopa de ervilha & bacon”

  1. Olá, tudo bem? Descobri seu blog através de outro, o “Twin cuisine”. Gostei tanto que li quase todas as postagens em poucas horas. As suas fotos são maravilhosas, os textos e os gatos idem.
    Abraços, Rebeca.

  2. Fer, sopa de ervilha é bom demais!!!!
    Mas minha mãe me ensinou uma coisa: tem que ter muito, muito cuidade, porque as ervilhas são danadas para agarrar no fundo da panela!
    Bjoooooo
    Manu

  3. Oi… Pois é… A receita mais errada que eu fiz de Cláudia foi a de quindim. Eu já havia feito quindim antes e ficou uma beleza… Mas o da Cláudia virou uma meleca mole. Gostosa, mas sem consistência. Também fiz um bolo de castanha que não cresceu. O resultado é que agora não confio mais em livros de receitas cegamente. Mas não deixo de comprá-los. Adoro.
    Mas estou gostando muito de blogs de culinária como o teu e vizinhanças. 🙂
    abraços.

Deixe a sua pitada: