This I Believe

Conversando com a minha mãe, ela me contou que encontrou com a dona da loja macrô onde eu trabalhei em mil novecentos e oitenta, e me disse que sempre que vai à lojinha de produtos naturais que ela frequenta há mais de vinte anos em Campinas, ela diz pra dona do entreposto que todo esse estilo de vida natureba e saudável que ela adotou, deve-se à mim, a filha que fazia tudo diferente. Por causa da minha ojeriza à carnes, aos dezoito anos eu encontrei a minha turma—o pessoal natureba, que não comia animais e mastigava o arroz integral de acordo com as instruções de Michio Kushi. Passei por montes de fases e hoje acho que estou mais próxima de encontrar o meu equilibrio.
Pensando nisso e no fato de que entrei no ITunes e comprei sem piscar o álbum Instant Karma, da campanha da Anistia Internacional para ajudar a crise em Darfur, concluí que devo ter mesmo uma alma hiponga que dança emaconhada e descalça sob a luz do luar. Porque eu queria dizer pras pessoas não “baixarem” esse álbum ilegalmente, mas por favor, comprarem. Eu acredito em ajudar e praticar a caridade, e que gentileza gera gentileza. Eu acredito em adotar e não comprar animais. Eu acredito em tanta coisa, não faço download ilegal de música e filme, não quero comer ovo da galinha torturada, uso casacos com pele falsa, choro quando vejo um bicho enjaulado ou maltratado, sinto um bocado de culpa por todos os meus privilégios, fico com o coração destroçado quando jogo comida fora, acredito nos orgânicos e em ajudar os comerciantes locais. Tanta coisa, é assim que eu sempre fui. E ainda sou.

24 thoughts on “This I Believe”

  1. Por isso que eu vou abrir uma comunidade do Orkut “Eu leio o Chucrute com Salsicha”, fazer um abaixo-assinado para a Globo Internacional montar um programa de culinária sendo você a própria M Stewart, convencer duas editoras a publicar um livro com suas receitas (uma em inglês e outra em português), mandar fazer camiseta “Quero ser Fer GuimarãesRosa” e por fim montar um blog estilo “Everything Fer”. 😀

  2. Essa sou eu Fer!
    Agradeço a minha mãe (hippie até o último fio de cabelo) pela educação natureba que recebi, não só na alimentação, mas em todos os aspectos da vida!
    Tks mom!
    Bjo Fe

  3. Lindocas deste Planeta, muito obrigada por todos esses comentarios tao bacanas. Fico realmente liosonjeada e emocionada, que posso compactuar dessas minhas hiponguices com voces e encontrar tanta reciprocidade. Queria responder cada comentario, vou tentar. Mas se me enrolar quero deixar aqui o meu carinho por todas e o meu mais profundo sentimento de gratitude pelas coisas que eu leio voces escreverem aqui. Beijos, beijos, beijos, beijos com todo o meu amor,

  4. Fer, o download ilegal ainda é um problema pra mim 🙂 Mas olha, você pode comprar no i-tunes a playlist do youssou n’dour, que saiu na ediçao sobre a Africa da Vanity Fair (apesar do Bushento). Ela nao tah disponivel aqui no Canada, mas aqui eu posso comprar as musicas individuais, procurando uma a uma. Vou olhar se posso comprar a lista que você indicou. Beijocas.

  5. Acho que vou ter que vir sempre aqui: preciso cortar TOTALMENTE as proteínas e não consigo.Sou uma carnívora…nem quero ser, mas sou.
    Acho que lendo esses posts, vou me animar e mudar de viiiida.beijos.

  6. Que postagem bonita, sincera, de coração. Essa foi a primeira impressão que tive quando cheguei na sua cozinha … tudo é feito com tanto carinho e respeito!
    Eu acredito muito que as pessoas que estão na mesma sintonia, uma hora ou outra, acabam se encontrando.
    Que bom que aconteceu, que eu cheguei aqui!
    Felicidades. =)

  7. Fezoca, tu és assim e é muito bom,se todas as pessoas pensassem assim o nosso mundo seria bem melhor!!! Eu sou assim também, Fer…e quanto mais o tempo passa eu quero e tento cada vez mais fazer as coisas certas para tentar melhorar este planeta lindo, onde vivemos. Sou sensivel e me emociono com muitas situações, quando os animais são maltratados, quando vejo crianças a sofrer, maltratadas, com todas essas injustiças que vejo e ouço por esse mundo fora, ainda à poucos dias li uns artigos sobre o dia internacional das crianças inocentes vitimas de agressão, fiquei…nem sei, foram tantos os sentimentos que senti…horror, tristeza profunda, alguma culpa, revolta…pois é o cacau do qual se faz o chocolate que o meu filho e todas a crianças tanto gostam, é apanhado na Costa do Marfim por crianças entre os 5 e os 12 anos, trabalham durante 15 horas…como pode isto ser!!! como pode haver pessoas tão crueis!!!
    Vamos continuar a dar o nosso melhor, dia após dia e ter esperança e acretitar.
    Beijos grandes

  8. A primeira coisa que faço quando ligo o computador é ler seu blog.E fico na esperança que nesse mundo haja mais gente como você…
    Hoje chove em Lisboa,parece Outubro!!Aproveite o calor…
    Bom fim semana! Ana.

  9. Tem que ser fiel ao nosso coracao e viver de acordo com as coisas que acreditamos. E muito inspirador ler sobre pessoas que são assim.E recomfortante também.Lindinha a tua mãe pelo visto.

  10. ai, fer, eu acho que sou assim “qui nem” você… eu choro quando vejo bicho maltratado na rua. eu tento ter atitudes ‘green’. podem me chamar de pollyana e bobinha por isso, eu nem ligo. agora quanto à tua pergunta sobre a tese: fia, eu tô só no começo. minha qualificação é mês que vem e aí é que a coisa vai começar de verdade. mas eu já tô sofrendo. até postei um texto bem, bem emo hoje lá no blog, ahauhauahuaua! e, pra completar, a maluca da minha co-orientadora ainda me disse que tem um cara fera aí na califórnia que poderia me orientar. mas eu ainda nem comecei a dar entrada nos papéis, nada. vou acabar perdendo os prazos. tô muito ansiosa. hoje vai ter bolo de chocolate e manjar branco pra compensar. uhu! bj grandão!

  11. Ai Fer, amei este post!
    Eu também tenho meu lado hiponga natureba que dança emaconhada ao luar (ha ha ha amei!) e é por isso que eu adoro seus blogs, suas fotos, suas receitas, venho aqui te visitar a nem sei quanto tempo e sempre me sinto em casa. Abraço

  12. Por isso gosto tanto de você e te admiro! Você é uma pessoa lindona!!Quando cheguei aqui pela primeira vez disse de cara: quero ser amiga dessa fofa! essa garota vai ser minha amiga!
    beijos

  13. Fezoca,
    Me emocionou!
    Quando jogo comida fora, é automático: me vem a foto que foi capa de uma Veja. Uma criança africana no colo da mãe: as duas subnutridas. Dá um peso muito, muito grande.
    Bjo.

  14. Fer, é por essas e outras que indiquei vc para o prêmio Blog com Tomates…não custa nada a gente tentar fazer as coisas direito para que um dia o nosso mundinho possa ser um pouco melhor,não??? Nossos filhos e netos agradecem.
    Gosto muito de poder ler o que você escreve e pensar que somos amigas virtuais. Parabéns pelo seu jeito Fernanda de ser.
    Um ótimo final de semana.

  15. Sabe qual é a melhor parte dessa história? É que você sabem quem é, as coisas que gosta e em que acredita. Há pessoas que passam toda a existência sem ter esta clareza. Saber quem se é permite que a pessoa se responsabilize por suas escolhas e busque o que a faz feliz o que, por tabela, também faz os que estão ao seu redor felizes (pelo menos por estar em sua companhia). Tem sido um enorme prazer conviver (mesmo que virtualmente) com você. Beijo.

  16. Clap, Clap, Clap!!!!!
    Fer, quero ser como voce quando eu crescer!!!
    Tbem acredito em tudo que voce falou e a cada dia faco o meu melhor p/ colaborar com a gentileza humana!
    My wish: que mais pessoas enxergasse o mundo assim tbem…
    Beijao!
    Ana

  17. E o pior, que eu acho, é ver o total desperdício daqui. Chega doer o coração só de pensar, mas enfim. Essa instrução aí do arroz integral era aquela de mastigar não sei quantas vezes?

  18. Ó Fê querida, que bom que não estás sozinha nesta empreitada de viver fazendo um mundo melhor. Há cada vez mais gente se tornando consciente de tudo isso, embora por vezes pareça o contrário. Teu post merece – e terá – destaque no meu blog.
    Com relação a um post anterior, em que falavas sobre a secura e o calor daí: queres um pouquinho da umidade que sobra por aqui, em Porto Alegre?!? Já começam a aparecer guelras e nadadeiras no povo!
    Beijão!

Deixe a sua pitada: