mãos aos talheres

silverware.jpg

Quando penso que em muitas culturas não se usa talheres. Um dia vou ter tempo de fazer uma pesquisa, para descobrir como e quando eles se popularizaram na sociedade ocidental. Gosto tanto deles, da utilidade de não deixar nossas mãos e dedos engordurados e cheirando à comida. Gosto particularmente dos de design simples e dos que desempenham o seu papel com eficiência, como exemplo a faca que realmente corta. Também gosto dos de madeira e dos antigos, que quando posso garimpo nas lojas de segunda mão ou antiguidades.

4 thoughts on “mãos aos talheres”

  1. Olá Fer
    A Nina tem razão: os talheres chegaram à França desta maneira, maesmo. Antes disso, cada comensla sentava-se à mesa e, em punhando o próprio punhal, cortava o seu quinhão de carne na peça inteira, espetava e comia. Como os punhais eram pontudos, depois eles ainda palitavam os dentes. Muito fino!!
    abs
    Celso

  2. Outro dia ví um quadro com talheres antigos emoldurados. Ficou muito charmoso (tinha um tecido tipo juta de fundo) para decorar a cozinha.
    Acho que os talheres (principalmente garfo e faca) foram levados da Itália para a França por Catarina de Médicis (família tradicional de Florença) quando se casou com o herdeiro do trono francês. Os franceses, na época, não tinham todo esse conhecimento sobre etiqueta e técnicas culinárias. Diz a lenda que foram chefs italianos, levados à França por Catarina e por Maria de Médicis, que introduziram as técnicas de cozinha,ditas francesas. A corte no começo, achou estranho o comportamento esnobe na próxima rainha, mas copiou. Ela ditava moda na corte francesa, que por sua vez, doutrinou o mundo. Acho que os franceses foram como os japoneses em relação aos chineses, catalogaram as regras de etiqueta à mesa. É lógico que um francês ou japonês não aceitam esta idéia!
    bjo, Nina.

Deixe a sua pitada: