Torta Napolitana – da Márcia

tortanapolitana_marcia.JPG

Vi essa receita na Márcia e achei tudo tão simpático, na maneira como ela diz pra misturar os ingredientes delicadamente e o detalhe da salsinha na massa. Adorei e copiei para fazer numa boa oportunidade. Ela chegou ontem, que foi um dia atrapalhado com meus dois gatos vomitando muito, o Roux completamente desmilinguido – o que é sinal de que algo está muito errado, pois ele é sempre alegre e brincalhão. Fiquei tão estressada com essa história toda, que precisei de uma idéia de algo para se preparar rapidamente, sem muitos salamaleques. Decidi fazer a torta napolitana! Fiz algumas modificações e o resultado foi uma massa ultra cheirosa e extremamente saborosa. Vou publicar copiado como está lá na .
Torta Napolitana
Bata no liquidificador até que fique homogênea a mistura: 1 tablete de caldo de galinha, 1 xícara (chá) de leite, 3 ovos inteiros, 1/2 xícara (chá) de óleo e 3 colheres (sopa) de queijo ralado. Em uma tigela, misture 2 xícaras (chá) de farinha de trigo, 1 colher (sopa) de fermento em pó, 1 colher (sopa) de salsinha e incorpore delicadamente a mistura do liquidificador.
Despeje metade da massa em um refratário untado com óleo, espalhe 2 tomates maduros e 200 g de mussarela picados e 1 colher (chá) de orégano. Despeje a massa restante e leve para assar no forno alto (220°C), pré-aquecido, por cerca de 35 minutos.
*minhas adaptações: como não uso tablete de nada aqui, substituí o caldo de galinha por dois dentes de alho assado e uma pitadinha de sal. No lugar do óleo eu usei azeite. Ralei o parmesão na hora e salpiquei um pouco por cima da massa. Para o recheio usei tomates secos, azeitonas pretas e aspargos. Assei em dois mini-refratários.

11 comentários sobre “Torta Napolitana – da Márcia”

  1. Estava eu procurando algo diferente e gostoso, claro…. e melhor ainda se fosse rápido, me deparei com essa delicia…. Parabéns pela criatividade e substituição dos ingredientes mais saudaveis. bjkasssssssssss

  2. Independente da receita, uma “di-lí-cia”, o grande barato foi a sua deixa: “não usar tablete de nada”. Detesto também. Nada melhor que preparar um temperinho natural. Parabéns por sua “filosofia” culinária.
    Abraços.

  3. Adesão total à torta e não vou ficar fora dessa lista. Agora é rezar pra meu forno não desandar…
    As dicas dos azeites são preciosas, não tenho sido atenta nas qualidades das marcas, mas somente no perentual de acidez. Falta de traquejo, mesmo.
    Bjs

Deixe a sua pitada: