sambando com o crioulo doido

Cozinhar? Como? Quando? Não consegui nem fazer umas comprinhas de supermercado ainda. Não fui ao Farmers Market. Não tenho a menor idéia de menu ou planos para assuntos culinários. É que às vezes o bicho pega.
Sexta-feira abriu a temporada de outono do Mondavi Center e eu trabalhei no show do fantástico Bo Diddley. Reencontrei muita gente conhecida, foi bem legal. O show foi excente, Diddley fez a platéia levantar e dançar. Até o chancellor da UC Davis, que assistia ao show do seu camarote, deu umas reboladas, batendo palmas e tal. Quando eu tenho show no Mondavi, não dá tempo de cozinhar. Tenho que comer algo improvisado e sair, pois tenho que estar no saguão do teatro, de uniforme, às seis e meia.
Sábado tivemos uma garage sale da Brazil in Davis na minha casa de hóspedes, para arrecadar uma graninha para mandarmos para uma entidade assistencial no Brasil. Eu passei a semana em função dessa garage sale. No sábado acordei às seis e meia da manhã e fiquei no meu estado clássico de estressadinha, até que tudo ficou em ordem e a coisa engrenou. Fazer a garage dentro da casa foi legal, pois não ficamos expostas na rua, tínhamos banheiro e cozinha, onde deixei um pote de café para os visitantes se servirem. Fizemos uma graninha boa e no final do dia aconteceu o inesperado – aluguei a minha casa de hóspedes!! Minha nova inquilina é uma pessoa que eu já conheço há uns dois anos, uma menina muito meiga, estudante da UC Davis, que aprende português com a Brazil in Davis e ama o Brasil. Eu a conheci quando alguém me indicou para ajudá-la a fazer uns telefonemas para uma comunidade no Rio Grande do Norte, onde ela tinha passado uns meses e estava doando uma grana do bolso dela pro pessoal lá comprar sementes e alugar um trator para arar a terra e fazer uma roça de feijão e milho comunitária. O curriculo dela é dez, vamos ver como ela vai se sair como minha inquilina!
Depois da garage eu e minhas amigas fomos almoçar num restaurante gostosinho aqui em downtown. Bebemos vinho e relaxamos! Eu comi um prato bem interessante chamado Fazzoletti: uma massa fininha como de lasanha recheada com milho, cogumelos e queijo de cabra, dobrada como um pacotinho e temperada com molho de tomate e tomates cerejas frescos. Estava muitíssimo bom. Além da companhia, da conversa e do vinho!

4 comentários sobre “sambando com o crioulo doido”

  1. Fer, vejo muito essas garage sales pela tv a cabo, mas gosto, principalmente, quando mostram as reformas e reciclagens que fazem nas casas com os objetos comprados. Gosto de apreciar, sobretudo, a cultura estética; surgem artefatos e hábitos curiosos ao acumular coisas de estimação.
    Espero que vc tenha obtido uma boa arrecadação. Foi um belo gesto, por sinal!
    Bjs

  2. Fezoca, que final de semana mais agitado! Como o da semana passada! Que pique, mulher! Adorei essa garage sale, muito legal esta iniciativa de vcs! Desejo sorte com sua nova inquilina!

  3. Que legal essa garage sale e o evento na Davis!
    Meus dias aqui parecem tão parados! Gosto de ler sobre o que outros andam fazendo, parece ter sido divertido, apesar dos momentos de stress.
    Sua inquilina parece ter sido uma boa escolha!

Deixe a sua pitada: