salmão deve rimar com precaução

wildsalmonraw.JPG

O salmão é para esta primeira década do século vinte um, o que o melão com presunto foi para a década de oitenta do século passado. Todo mundo acha que é chique! Então é um tal de fiz um salmãozinho pra cá, servi um salmãozinho pra lá, eteceterá, eteceterá. Mas duas coisas muito importantes que ninguém sabe, não quer saber ou finge que não sabe, é que esse salmãozinho que abunda nos supermercados é salmão criado, que vem com dois ingredientes invasores: cor artificial e polychlorinated biphenyls (PCBs). Isso quer dizer que esse salmãozinho comprado em oferta no super não nasceu cor-de-rosa e é contaminado por uma combinação de quimicos que podem causar câncer. Eu li sobre essa contaminação do salmão, descoberta por cientistas canadenses, anos atrás. Desde então só compro o meu salmãozinho selvagem – o wild salmon – que não está disponível no supermercado durante o ano todo, pois só é pescado durante uma certa temporada. Custa um pouco mais caro, mas nasceu assim vermelho e vai ficar mais vermelho ainda depois que você cozinhá-lo. Esse salmão selvagem tem um nível muito mais baixo de contaminação de PCBs e muito menos gordura que o salmão criado. Minha receita para o verão é tri-simples. Tempera as postas com sal grosso e pimenta do reino moída na hora. Embrulha num papel alumínio grosso e põe na churrasqueira em fogo médio por uns 20 minutos. Não tem coisa melhor, mas coma com moderação.

7 thoughts on “salmão deve rimar com precaução”

  1. Li que o salmão nao nasce rosa, ele toma essa cor pela alimentação (assim como os flamingos), esses das fazendas come ração, daí nao ficam rosas e salmão branco ninguem quer né? Daí ele “tingem” o bicho com um corante na raçãozinha deles.

  2. fer, eu adoro salmão, mas não sabia disso. o meu eu compro no mercado de peixes, nunca no supermercado. lá no mercado além de ser mais fresco ainda é mais barato. minha receita também é simplesinha: tempero, coloco um pouquinho de molho de tomate em cada filé e um pouco de cream cheese. embrulho em papel alumínio e levo ao forno. fica muito bom. beijocas e obrigada pelas dicas.

  3. Puxa Fer, não sabia disso, embora não coma muito salmão, a gente come mais é no verão na época da safra, mas sempre o que a gente compra é o salmão do atlântico…agora se é colorido ou não, eu não sei. Me parece que o salmão que eu compro aqui é mais cor de laranja, esse seu é bem vermelho. Beijos.

  4. Fernanda, estou com voce, tbem nao compro farmed fish.
    Descobri essa do salmao uma vez q fui comprar e na “plaquinha” descrevendo o peixe estava escrito que tinha “color added” (ou algo assim). Fiquei horrorizada, ate desisti de comer peixe aquele dia. Fui pra casa e dei uma olhada na internet sobre esse absurdo… eu hein, aonde ja se viu, ne?!
    Wild salmon eh mais caro, mas de vez em quando vale a pena desembolsar um pouquinho mais e continuar cuidando da nossa saude!
    Ana

  5. Fer, eu já tinha lido algo a respeito e fiquei super triste, porque eu adoro (não por causa de modismos tolos, nem nada, é pq amo peixe mesmo).
    Esse seu salmão é um milhão de vezes mais lindo que o nosso aqui!

  6. Fe, nao compro farmed fish nem que me paguem.Tenho um pavorimenso. Bom saber desta pesquisa pois embora nao soubesse dos fatos, deu back up para os meus receios.Gostei da receita tambem pois peixe preparado desta forma ficam bem suculento.

Deixe a sua pitada: