e num é que virou um banquete?

Chega aquele dia em que você não pode mais fingir que não está vendo aquele pacote de quiabo lá no fundo da gaveta, ou aquele milho cozido sobra de sábado enrolado no papel alúminio e empilhado na prateleira. É dia de limpeza da geladeira, pois o que não usar vai acabar indo pro lixo.
O quiabo que não iria demorar pra ir pras cucuías foi refogado no azeite com limão e sal. A espiga de milho foi ralada e virou um creme docinho, engrossado no leite e temperado com sal e chives. Uma batata doce que já estava cozida esperando uma receita foi regada com azeite e assada. A sobra de arroz basmati de domingo foi misturada com ervilhas frescas e muito queijo manchego ralado, que antes teve que se despir de uma tenra casquinha verde, e esquentado rapidamente. A última tortilla bread no saco foi cortada em quatro com a tesoura e torrada na frigideira de ferro. Pra beber, água gelada. Ops, acabei esquecendo de fazer uma salada, mas realmente nem fez falta.

6 comentários sobre “e num é que virou um banquete?”

  1. gostava de ter paciencia para cozinhar e gastar todos os restinhos… eu vou guardando tudo… meu marido até diz que eu guardo o pré-lixo no frigorífico em caixas de plástico, cujo conteúdo acaba invarialvelmente no lixo quando já está tudo bolorento!

Deixe a sua pitada: