o primeiro encontro com a sopa em lata

Na introdução de The Art of Eating, Anna Parrish, a filha mais velha da autora M. F. K. Fisher, escreve um pequeno parágrafo sobre a sua mão. Ela conta que seus amigos ficavam embasbacados quando jantavam com ela, pois a mãe servia coisas simples e boas, como uma prato de salame, prosciutto e melão, uma salada de alface, pão e vinho. De sobremesa uvas ou sorvete.

Lendo isso me lembrei de muitas histórias da minha inocência culinária, fazendo coisas simples e boas – como sempre fiz, mas pra audiência errada. Nos nossos primeiros meses no Canadá, a filha de um casal de amigos se encantou com o meu filho. Ela devia ter uns sete anos e o Gabriel tinha dez. Um dia ela se convidou para dormir em casa e passar o sábado lá. Nem lembro se o Gabriel curtiu aquilo, mas ele sempre foi extremamente gentil.

Fui logo perguntar o que a menina gostava de comer e quando ela disse que a comida preferida dela – ever – era sopa de cogumelos, fui correndo ao supermercado, comprei os cogumelos mais frescos que encontrei e fiz aquela sopa simples, saborosa e linda. Na hora no almoço a menina veio toda pirilampa, sentou-se para comer e quando olhou para o prato fez uma careta de nojo e desapontamento, enquanto mexia a sopa com a colher como se estivesse revirando uma lavagem de porco. Saiu da mesa abruptamente dizendo que tinha mudado de idéia, não estava com fome. Eu depois fui perguntar, mas como, você não quer comer nada, não esta com fome, como pode, brincou a manhã toda, e a educadinha canadense disse sem papas na língua – eu não gostei dessa sopa que você fez, eu gosto da sopa de cogumelos DE LATA!

Bom, a partir daí vi que não podia mesmo fazer nada. Eu não podia ousar competir com uma lata de sopa Campbell.

9 thoughts on “o primeiro encontro com a sopa em lata”

  1. Fe, adorei a franqueza da menina. Minha mae nos educou de tal forma que comeriamos sem gostar.A verdade nestas situações..jamais. Nao vamos nem entrar no merito da junk soup. Que engraçado.Bjs

  2. Fer, vou te falar meu filhote tem 6 anos e ele é o espanto geral de todos na escola nas festas infantis, pois ele não come carne de maneira nenhuma ele não toma refrigerante nem se pagar pra ele, Coca-cola ele não suporta nem o cheiro, e o bolo de aniversário dele tem que ser molhado com calda de açucar e canela, do contrário ele não come, e só come a sopa feita em casa, e não come esses molhos que criança adora e salgadinhos fritos, na escola só compra pão de queijo quando não leva o lanche de casa o que é raro.rs Vai entender?!

  3. Fer, aqui em casa comemos muitas frutas, legumes e verduras, tentamos ter uma alimentação saudável, mas em se tratando de sopa, a Luíza adora as sopas Maggi ou Knorr (ou seja, de pacotinho) e não come as minhas de jeito nenhum. Vai entender…

  4. isso me fez lembrar os pestinhas daquele projeto do jamie oliver… como era mesmo o nome? Jamie’s School Dinners, acho… mas olha, se ainda tiver um pouquinho dessa sopa eu quero, tá?
    beijo

  5. Isto me lembra o filme “Os sem-floresta” onde um guaxinim diz para os outros animais que comida gostosa mesmo é junk food! Imagine!
    Tenho pena desta garotinha, que tipo de comida deve ser servida a ela???

Deixe a sua pitada: