a cozinha também está dominada

Vocês já sabem que a cozinha sempre foi um lugar perigoso pra mim. Foi em cozinhas que ganhei minhas maiores cicatrizes, em terríveis cortes e queimaduras. Tenho sempre uma atitude prevenida quando estou fazendo comida ou qualquer outra coisa numa cozinha. Eu me vejo em situações gravíssimas, sangue jorrando, morte eminente. Vou tentar traçar o mapa do local minado: um tapete entre a cozinha e a sala de jantar, outro tapete largo em frente da pia e máquina de lavar louças, um forno e um fogão sempre ativos, uma geladeira com duas portas que se abrem opostas uma a outra, muitos armários com portas pontudas na altura da minha cabeça, e dois gatos. Se todo o resto não bastasse para provocar situações de acidentes mortais, ainda temos os gatos na cena. Eles são a cereja no topo do bolo do meu infortúnio destino.

E eles são onipresentes no local. Estão sempre deitados nas cadeiras onde você vai sentar, correndo pra lá e pra cá ou ou escarrapichados nos tapetes. Quando eu estou fazendo o rango e andando de um lado para o outro na cozinha, nada mais apropriado do que ter um gato gordão, sentado, deitado ou em pé feito uma estátua, bem no meio do seu caminho. Ou ter um gatinho maluco dando pinotes e corridas alucinadas pelo meio da cozinha, chispando como um furacão pelo meio das minhas pernas ou passando frenéticamente aos pulos enquanto joga um ratinho de pano pra lá e prá cá pelos ares e ocasionalmente dando botes nas minhas pernas e pés.

Este é o cenário realista e perturbador. Por isso não se assustem se eu contar histórias de como tropecei num gato com um facão numa das mãos e só deus sabe como consegui recuperar o equilíbrio sem me auto-degolar ou me auto-estripar. Ou de como tropecei no outro gato [ou seria o mesmo?] e quase caí de cara na sopa borbulhante na panela e periguei virar coadjuvante de um réplica caseira de uma cena de Angel Heart. Eu piso em ovos para não pisar em gatos e se for vitima de mais um freak acidente na cozinha, vocês já estão avisados, para não haver nenhuma sombra de dúvida sobre a identidade dos futuros supostos culpados!

5 comentários sobre “a cozinha também está dominada”

  1. Adorei este post e não pude deixar de rir! Não tinha parado para pensar em todas essas armadilhas que se escondem na nossa cozinha! Pior que é verdade e tbm tenho minhas cicatrizes para confirmar. Eu me vi nessa situação dos gatos, pois em casa sempre acaba pisando na patinha deles, como gritavam os coitados!

  2. Sempre pensei que eu era a única criatura atrapalhada na cozinha até o dia em que assisti a uma entrevista com o chef Claude Troisgros. Ele afirmou muito singelamente que todo mundo que cozinha (ou tenta, no meu caso)tem cicatrizes de queimaduras e cortes provocados por facas. Fico ainda mais aliviada ao ler o seu post. Eu sou normal!
    🙂

  3. Sing it sister. I got the oil from a jalepeno in my eye the other day when I just wasn’t paying attention, and recently gave myself a nice new scar with my nice new knife!

  4. Se eu tivesse gatos andando pela casa provavelmente já estaria morta! Tenho até vergonha de mostrar minha mão direita, de tão cheia de cicatrizes que ela está! Meu marido sempre se vê me levando para o hospital segurando meu dedo em um saquinho.

  5. Fer, aqui em casa é a mesma coisa. A Sophia adora tomar sol na janela da cozinha, mas também ama passear pelo tapete, entrar debaixo da mesa, ficar parada em frente à geladeira, enfim, às vezes, parece que são muitas gatas e não uma só. Ah, e ela também adora comer minhas plantinhas, sniff!

Deixe a sua pitada: