Aioli Bodega Española

Fomos celebrar a minha estabilidade profissional num pequeno restaurante espanhol, que tomou o lugar do simpático Café California, onde estivemos algumas vezes saboreando a simples e saborosa California cuisine. Eu tinha ouvido que não se deveria atrever a chegar no Aioli Bodega Española sem uma reserva, já que o restaurante estava atraindo pencas de gente. Fizemos reserva, mas não achamos que fosse imprescindível, pois o lugar não estava lotado.
A reforma transformou o ensolarado café numa escura bodega. Ficou legal, um ambiente aconchegante. Taças de vinho com velinhas penduradas em arames de cobre, faziam a iluminação. Toalhas de saco de batata rústico cobertas por papel marrom nas mesas. No menu uma extensa lista de tapas frios e quentes. Muitos pratos com peixes e frutos do mar, e é claro, a sempre presente paella – regular e vegetariana, pois estamos em solo californiano.
Pedi uma taça de um vinho português, coisa raríssima por aqui. Fomos de salada de endivas com queijo e amendoas tostadas, e bistecas de carneiro, acompanhadas de espinafre refogado e batatas com um molho vermelho de paprica picante. Na sobremesa, pedimos um creme de laranja muito parecido com um crème brûlée. Um jantar bem agradável, e ainda ouvimos um “muchas gracias” na despedida. Ambientação perfeita, quase pensei que iríamos sair para alguma ruela medieval na Espanha, e não na moderninha calçada de downtown de Davis.

2 thoughts on “Aioli Bodega Española”

  1. Foi pena não ter provado o alioli que dá o nome ao restaurante, molho emulsionado tipicamente andaluz, de sabor muito intenso e feito pacientemente num almofariz, apenas com alhos esmagados, sal, e azeite deitado gota a gota. Fica translúcido e com o amarelo do azeite. Se for opaco, é apenas maionese de alho, bem diferente. Acompanha carnes no churrasco, arroz a banda, muito semelhante a uma paelha, e fideua.

Deixe a sua pitada: